Professor cria umidificador para ar condicionado

223

Principal motivação do inventor é desenvolver produtos que venham a tornar o mundo um lugar melhor para sua filha

PROFESSOR ANI
Imagem: Divulgação

O engenheiro de segurança do trabalho e professor universitário Rodrigo Simon, afiliado à Associação Nacional dos Inventores (ANI), lançará ainda neste semestre o seu “umidificador para ar condicionado”. O produto contou com o apoio da ANI para o registro da patente e na busca de investidores para o lançamento comercial.

Rodrigo despertou seu lado criativo ao assistir ao pai desmontar equipamentos eletrodomésticos e eletrônicos para consertar, peça por peça, e montá-los novamente, já funcionamento perfeitamente. Daí passou a investigar o funcionamento dos próprios brinquedos e não parou mais.

A inspiração para o “umidificador” surgiu porque a filha de Rodrigo sofria com dificuldades respiratórias causadas pelo ressecamento do ambiente promovido pelo ar condicionado. Rodrigo usava uma toalha úmida para diminuir o desconforto da filha. Ao mesmo tempo, começou a reparar que o aparelho sempre “pingava” água. A saída desenvolvida por ele foi criar uma forma de reaproveitar esse “resíduo”.

SALA DE AULAOK
“Umidificador para ar condicionado”, na sala de aula.

O “umidificador para ar condicionado” funciona acoplado ao aparelho comum, reaproveitando a água dispensada por aquele, e mantém a umidade do ambiente entre 40% e 70%, níveis considerados ideais para evitar problemas respiratórios decorrentes do ar seco. O dispositivo ainda pode receber essência de floral ou citronela, para combater mosquitos como pernilongos e o Aedes (transmissor da dengue e da chicungunha).

A Associação Nacional dos Inventores presta assessoria a Simon na busca por empresas, investidores ou parceiros que queiram apostar em um de seus diversos projetos e disponibilizá-los em larga escala.

Sobre a ANIA Associação Nacional dos Inventores foi criada para que as invenções brasileiras possam servir à sociedade e estimular os inventores a continuar dedicando-se à inovação. Todos os projetos acompanhados pela ANI possuem proteção legal, além de estudo de seu funcionamento. A associação também busca empresas, investidores e parceiros que queiram viabilizar os projetos e disponibilizá-los em larga escala no mercado.

Fonte: Assessoria de Imprensa ANI

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.