Ações da prefeitura de Macaé minimizam impactos da chuva

314

Por Tatiana Gama

Em novembro de 2015, choveu mais que o dobro do mesmo período no ano passado, em Macaé, segundo dados da Defesa Civil.

Em 2014, foram registrados 86mm e, este ano, o acumulado foi de 202mm. De acordo com o prefeito Dr. Aluízio, que vistoriou diversos pontos da cidade, nesta terça-feira (1º), o canal extravasor da Lagoa de Imboassica foi aberto para evitar o transbordamento.

Lagoa de Imboassica transborda após chuvas. Macaé/RJ. Data: 01/12/2015. Foto: Rui Porto Filho / Prefeitura de Macaé
Lagoa de Imboassica transborda após chuvas. Macaé/RJ. Data: 01/12/2015. Foto: Rui Porto Filho / Prefeitura de Macaé

– Todos os órgãos da prefeitura estão atuando em parceria nesse período chuvoso. As seis bombas na elevatória Télio Barreto cumpriram o seu papel e tivemos uma vazão rápida, mesmo com a intensidade das águas – disse o prefeito.

Segundo dados da secretaria de Ambiente, o nível da Lagoa de Imboassica aumentou quase 20 centímetros de segunda (30) para terça-feira (1º), chegando a marca de 1,5 metro, quando o normal, fora do período de chuva, é de 70 centímetros. O estado de atenção no recurso hídrico é entre 90 centímetros e 1,2 metro. Após esse registro, a orientação é abrir o canal extravasor. Todos os órgãos ambientais foram informados da medida e, ainda, a Prefeitura de Rio das Ostras, que tem limite com a Lagoa.

Nesta segunda-feira (30), conforme a Defesa Civil, choveu 32,8mm. Não houve pedidos de remoção e registro de quedas de árvores no telefone 199. A previsão para esta terça-feira ( 1º), no acumulado, é de 40mm de chuvas.

Desde o dia 21 de novembro, a prefeitura, em parceria com várias secretarias, realiza ações na Ladeira de Santana. Já foram transferidas 39 famílias para o condomínio Bosque Azul, dos Programas Minha Casa, Minha Vida/Habitar Legal. Neste período, já foram demolidas 22 residências, de um total de 77 condenadas pela Defesa Civil nessa área de risco.

– O governo acertou em se antecipar para retirar as famílias da Ladeira de Santana e Morro de São Jorge, áreas com maior risco de deslizamento na cidade. As demolições continuam e a ideia é evitar que outras famílias ocupem essas áreas – afirmou Dr. Aluízio.  

A Defesa Civil segue com o monitoramento em diversos pontos do município.

Fonte: Ascom/Macaé-RJ

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.