Consciência Negra: Educação promove atividades para marcar a data

288

Por Joice Trindade

A programação da Consciência Negra, cuja data alusiva é nesta sexta-feira (20),  está  sendo marcada por diversas  programações voltadas para alunos e comunidade escolar. Até a próxima sexta-feira (27) serão realizadas atividades que visam levar reflexões quanto à importância  do papel e história do negro na sociedade.

Programação da Consciêcia Negra no CIEP Maringá. Data: 19/11/2015. Foto: Bruno Campos/Prefeitura de Macaé
Programação da Consciêcia Negra no CIEP Maringá. Data: 19/11/2015. Foto: Bruno Campos/Prefeitura de Macaé

Antecipando a data, nesta quinta-feira (19), o Ciep Municipalizado Maringá (Campo do Oeste)  realizou a culminância  do projeto  Consciência Negra, com exposição de trabalhos como fotografia e máscaras referentes a 440 países da  África. Cerca de 500 alunos das turmas do 6º ao 9º ano apresentaram  as atividades artísticas que foram alvos de elogios de cerca de 1 mil alunos da unidade.

O evento foi marcado ainda pelo concurso Beleza Negra em que os participantes foram avaliados segundo  quesitos como simpatia, originalidade e criatividade. Entre as mais animadas estavam  as alunas Adrielly de Oliveira, 16 anos, Assíria Souza, 14 anos e Gabriela Montes, 15 anos. “Gostei de fazer parte de toda a programação. Pesquisamos sobre a África, em especial a Angola, produzimos cartazes, murais , adereços e máscaras. Esta semana é muito importante”, afirmou Adrielly. Esbanjando charme e simpatia, elas fizeram questão de colocar roupas, colares e adereços que lembram a África. “Este desfile será inesquecível”, contou Assíria, que tinha torcida organizada.

Programação da Consciêcia Negra no CIEP Maringá. Data: 19/11/2015. Foto: Bruno Campos/Prefeitura de Macaé
Programação da Consciêcia Negra no CIEP Maringá. Data: 19/11/2015. Foto: Bruno Campos/Prefeitura de Macaé

Para os professores do Ciep Maringá,  Gabriel Laurindo e Douglas Rodrigues, a programação serviu para trocar experiências e reforçar o processo de ensino junto aos alunos sobre a questão que  enfoca a Africanidade .

Programação – As atividades voltadas para o mês da Consciência Negra  foram marcadas em unidades municipais variadas. Entre elas estão Neuza Goulart, Colégio de Aplicação (CAp), que desenvolveu a V Mostra Cultural de Diversidade Étnica Racial.

O Ciep Municipalizado Oscar Cordeiro também ministrou palestra sobre o tema. Já  a Escola Municipal Parque Maria Angélica agitou a unidade com o desfile “A mais bela negra da escola”. A Escola Municipal Aroeira também desenvolveu a ação. A unidade municipal Professora Maria Isabel Damasceno Simão ministrou a palestra “Pérolas Negras”.

Na lista de escolas também estão o Colégio Municipal Elza Ibrahim ministrou o projeto “Consciência Negra”, exposição África e desfile “Beleza Negra”.

Ensino – A rede municipal conta com o programa de Cultura
Afro-Brasileira e Indígena, que  está sendo intensificado na rede
municipal.  A proposta do programa  é instrumentalizar os educadores com as novas metodologias e informações para trabalhar com a temática das relações raciais, inserindo o indígena (Lei11645/08). Esta  é uma lei complementar à Lei 10.639/03, que institui a obrigatoriedade do ensino da história e cultura afro-brasileira nas escolas.

Além disso, a equipe responsável pelo programa, que é vinculado à Subsecretaria de Educação na Saúde, Cultura e Esporte, realiza visitas técnicas nas escolas municipais, conforme cronograma específico. 

Segundo o  Secretário de Educação, Guto Garcia, a proposta é intensificar a formação integral voltada para reconhecimento das etnias, diversidade cultural e usar as escolas municipais como cenários  de produção de cultura, conscientização e  valorização da identidade.

Já a  subsecretária de Educação na Saúde,Cultura e Esporte, Andrea Martins, comenta que  a intenção é destacar o ensino da história e cultura afro-brasileira e inúmeras etnias que fazem parte da sociedade.

Fonte: ASCOM/MACAÉ-RJ

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.