Volvo lança e-books sobre saúde mental para motoristas e gestores de frotas

Em alusão ao Dia Mundial da Saúde Mental, celebrado em 10 de outubro, publicações do Programa Volvo de Segurança no Trânsito tratam de tema que ganhou relevância com a pandemia do Coronavírus.

85

Outubro, 2021 – A busca pelo tema saúde mental no Google Brasil alcançou em 2021 seu maior patamar desde 2006. O Brasil foi o país que mais fez pesquisas sobre ansiedade em todo mundo desde janeiro de 2021 na plataforma. A informação faz parte de reportagem da Folha de São Paulo com pesquisa do Datafolha sobre os impactos da pandemia na saúde mental dos brasileiros. O Datafolha mostra que 44% dos pesquisados relataram algum tipo de transtorno mental após o começo da pandemia. Dados da Secretaria Especial da Previdência e Trabalho revelam alta de 26% no número de pessoas que pediram afastamento do trabalho por transtornos mentais e comportamentais em 2020 comparado a 2019.

Atento à essa nova realidade, o Programa Volvo de Segurança no Trânsito (PVST), lança dois e-books que tratam de saúde mental e emocional e os impactos na segurança viária. Um para motoristas profissionais e o segundo para gestores de frotas.

“O tema da saúde mental e emocional também tem sido foco de atenção no setor de transporte comercial e, mais do que isso, tem exigido de cada um de nós o autocuidado e a busca de ajuda, caso necessário. Sabemos que ainda é um assunto que sofre muito preconceito, muitas vezes por falta de informação”, afirma Anaelse Oliveira, coordenadora do PVST. “Esse cenário impacta diretamente na produtividade das pessoas e empresas. E no setor de transporte comercial, o resultado pode ser mais preocupante: o aumento dos riscos de ocorrência de acidentes viários.”

Temas abrangentes

Com uma linguagem didática, objetiva e divididos em capítulos, os dois e-books tratam de nove temas que têm relação direta com a saúde dos motoristas e meios eficientes dos gestores de frotas abordarem o assunto junto aos seus profissionais. Trazem várias informações e reflexões importantes para ajudar os profissionais a identificarem quando é hora de buscar ou proporcionar ajuda e, neste caso, como pode ser feito da melhor forma possível para que o bem-estar das pessoas seja sempre priorizado, com impactos negativos mitigados. 

Os temas são 1) segurança no trânsito, 2) a saúde do motorista profissional, 3) transtornos mentais mais comuns, 4) medicamentos, 5) álcool e outras drogas, 6) saúde nas relações familiares, 7) saúde nas relações de trabalho, 8) importância do autocuidado e 9) psicólogo ou psiquiatra?

Motoristas profissionais

A abordagem dos temas no e-book para motoristas é informal e direta. Um exemplo é o capítulo sobre os transtornos mentais mais comuns. Para falar de ansiedade e tristeza, a publicação relaciona os dois transtornos com a história e o cotidiano dos motoristas, dando exemplos de como diferenciá-los. E traz em áudio entrevistas com pequenos depoimentos de motoristas profissionais.

Outro exemplo é o capítulo que mostra a diferença entre psicólogo e psiquiatra. O capítulo começa com uma frase, em forma de pergunta, muito comum e que revela o tabu que cerca o tema, principalmente entre os homens: “só quem está louco é que vai no psiquiatra ou psicólogo”? Em seguida, explica que sentimentos e emoções que atrapalham o dia a dia do motorista são indicativos da necessidade de um desses profissionais e elenca como buscar ajuda. Também explica a diferença, a formação e como atuam um psiquiatra e um psicólogo, profissionais fundamentais para orientar sobre as melhores e mais seguras soluções para a saúde e bem-estar emocional. 

Gestores de frotas

O e-book lembra logo no início que ser gestor de frotas “vai muito além de gerir o planejamento, organização e fluxos da frota. Envolve principalmente lidar com as condições do ambiente de trabalho e a segurança dos motoristas profissionais”. A partir daí, com uma abordagem mais técnica, elenca dados, pesquisas e levantamentos para ajudar os gestores na condução do tema saúde mental dentro da empresa e junto aos seus motoristas.  


No capítulo sobre segurança no trânsito, por exemplo, apresenta a Pirâmide de Heinrich, sobrenome do americano Herbert William Heinrich, um dos pioneiros da segurança industrial. A conhecida Lei de Heinrich é um achado empírico. Revela que um acidente com morte num ambiente de trabalho ocorre após 3 mil quase incidentes e 30 mil desvios. Em seguida, cita pesquisa da Volvo que aponta que a principal causa de 90% dos acidentes é o comportamento humano. E então convida à reflexão: “se os problemas na saúde mental e ou emocional fossem detectados no motorista nos diálogos sobre os quase acidentes, poderíamos encaminhá-lo para um profissional de saúde previamente”.

“O objetivo é que o conteúdo desperte ainda mais nos gestores a importância do tema da saúde mental e comportamental no contexto da segurança viária. E mais que isso: a vontade de entender e cuidar cada vez mais das pessoas, o principal instrumento de trabalho de qualquer empresa. E quando falamos em segurança viária e transporte sustentável, o ser humano deve estar sempre no centro de tudo, para fazer acontecer e valer os resultados e ganhos econômicos e de produtividade.”, conclui Anaelse.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.