Sua casa própria: O que é preciso para financiar o primeiro imóvel?

Natália Damasceno, gerente comercial da AP Ponto, aponta 10 dicas fundamentais para conquistar o primeiro apartamento pelo programa Casa Verde e Amarela em tempos de pandemia

83

Março, 2021 – Indo na contramão da crise econômica imposta pelo novo coronavírus, em 2020, o mercado imobiliário esteve aquecido e esse cenário não tem previsão de alteração para 2021. De acordo com dados estimados pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBIC), neste ano o setor deve apresentar um crescimento entre 5% e 10%, em comparação a 2020.

O momento é propício para investir no mercado imobiliário, uma vez que o governo tem diminuído as taxas de juros para que o dinheiro não fique parado no banco, o que faz com que a economia se movimente. No entanto, a decisão de comprar o primeiro imóvel, especialmente quando é financiado, requer alguns cuidados, afinal de contas se trata da realização de um grande sonho e envolve uma série de expectativas.

Segundo Natália Damascenogerente comercial da construtora AP Pontoconstrutora e incorporadora mineira que atua no segmento médio da construção civil, sobretudo em condomínios do padrão do “Programa Casa Verde e Amarela”, a procura pelo financiamento, de fato, aumentou desde o segundo semestre de 2020. “Entendemos que, num prazo de dois a cinco anos, os imóveis estarão mais valorizados, pois todos aqueles que já estão construídos e prontos para morar, terão seus valores reajustados pelo IGMP e, consequentemente, estarão mais valorizados no mercado futuramente. Por isso, as pessoas estão comprando mais, até mesmo como investimento, até porque, em alguns casos, a parcela de um apartamento pode ser menor que o valor de um aluguel”, afirma.

“Programa Casa Verde e Amarela” foi criado pelo Governo Federal e oferece condições atrativas para o financiamento da casa própria para famílias com renda até 7 mil reais. “São três modalidades de faixas de rendas contempladas no Programa e pode oferecer subsídios de até R$42.200,00, de acordo com a região do imóvel. Além de taxas menores de juros em relação ao mercado”, afirma Damasceno.

Pensando neste cenário de financiamento do primeiro imóvel, Natália Damasceno apresenta 10 dicas importantes para os clientes que consideram a compra de um apartamento:

  1. O melhor momento para a compra

É importante que o cliente observe e reflita sobre o melhor momento para adquirir o seu imóvel. O momento certo de financiar a casa própria não tem relação apenas com os recursos disponíveis. O ideal é que seja uma decisão bem pensada e que seja considerado o momento atual de vida, afinal de contas é um grande investimento e precisa ser planejado de forma consciente.

  1. Ter um perfil com uma renda comprovada

Neste ponto vale considerar que o cliente deve ter uma renda comprovada tanto formal quanto informal, ou seja, o sonho da casa própria pode ser conquistado ainda que não se tenha um contracheque formal.

  1. Conferir se o nome está limpo

Este é um passo importante e que evita desgastes no momento de uma possível negociação. Portanto, é importante que o cliente já faça essa conferência anteriormente para tomar as medidas necessárias, se for o caso. Caso o nome do cliente esteja negativado, a AP Ponto possui toda estrutura para auxiliá-lo e dar continuidade ao sonho da casa própria.

  1. Trabalhar ou morar em região limítrofe do imóvel que pretende comprar

Aqui é necessário avaliar o bairro que o cliente pretende morar e/ou investir. No caso do financiamento, ele não poderá optar por regiões que não sejam limítrofes com o imóvel em que pretende comprar. Por isso, é importante ter esse ponto em mente para evitar frustrações futuras.

  1. Utilização do FGTS

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) é pago pelo empregador ao funcionário que trabalha pelo regime CLT. O valor é pago mensalmente durante a vigência do contrato de trabalho e equivale a 8% do salário. Para utilizar o FGTS em um financiamento é preciso que o cliente confira se possui três anos de carteira assinada, além de não ser proprietário de imóvel na cidade em que pretende comprar e, ainda, não ter financiado nenhum imóvel pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH).

  1. Reclame Aqui

Atualmente, com o aumento das compras de forma online, é preciso ter cuidado e pesquisar, ao máximo, a empresa em que será adquirido um produto. Quando falamos da compra de um imóvel, esse cuidado deve ser redobrado, afinal é um investimento e tanto! Por isso, uma dica é checar no site Reclame Aqui como é a avaliação da empresa e os principais pontos levantados pelos clientes. Essa simples conferência pode auxiliar na tomada de decisão do cliente.

  1. Pesquisar os empreendimentos

Quando falamos de casa própria a ideia é que o cliente permaneça nela por um longo período, uma média mínima de 10 a 15 anos. Portanto, é importante que ele pesquise os demais empreendimentos da construtora e de outras construtoras concorrentes, visite e que conheça, de perto os demais modelos, para que tenha uma segurança maior no momento de fechar um contrato.

  1. Conhecer a missão da empresa

Conhecer a missão da empresa é fundamental para uma avaliação positiva por parte do cliente. É neste momento que o cliente vai ponderar se a empresa trabalha de acordo com os seus valores. E, mais uma vez, quando falamos de financiamento do primeiro imóvel dizemos de uma relação duradoura, por isso, nada mais justo e necessário do que ter conhecimento sobre as partes envolvidas nesse acordo.

  1. Pesquisa de mercado

A oferta de construtoras é ampla e há opções para diversos perfis. Por isso, no momento de financiar o primeiro imóvel é importante que o cliente faça uma pesquisa de mercado e opte por uma empresa que lhe faça sentir mais confortável e que atende às suas necessidades.

  1. Estudar a situação do mercado

Como falado no início do texto, o mercado imobiliário é dinâmico e influenciado por diversas questões, como a política e a economia do país. Portanto, no momento de financiar o primeiro imóvel é interessante que o cliente acompanhe o cenário do momento para entender se vale o investimento. Com esse estudo será possível checar as taxas de juros que são oferecidas no financiamento, pois elas também sofrem alterações constantemente e devem ser acompanhadas de perto.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.