Só falta o Brasil: vitória da sensatez nos EUA dará alívio ao mundo

Joe Biden e Kamala Harris vencem Trump, numa eleição apertada e confusa.

289

Por Severian Rocha

Novembro, 2020 – Nunca uma eleição americana foi tão importante para o mundo quanto esta que terminou hoje, (07/11) com a vitória no colégio eleitoral do Democrata Joe Biden por 306 (+75 milhões votos) contra 232(70 milhões votos) do candidato Republicano.

É por que  tanta atenção?  Simples: o EUA, é a maior potência econômica mundial. São acordos comerciais, militares, ambientais e sociais, que dão um grau de importância aos yankies sem precedente no mundo. Neste momento o Coronavírus já matou 200 mil americanos.

Entretanto, este establishment foi quebrado pelo OutSider, Donald Trump, um cidadão alopadro, racista, xenófobo, negacionista  e intempestivo, causou muita dor de cabeça no seu país e no mundo. Pior, influenciou o aparecimento de novos “Trumpistas” pelo planeta. O Brasil é um desses lugares que sofreu influência. Cabe ao presidente Bolsonaro fazer papel de cabo eleitoral fiel do atual presidente americano.

“Estou honrado e me sinto muito humilde diante da confiança que o povo norte-americano depositou em mim e na vice-presidente eleita Harris. Enfrentando obstáculos sem precedentes, uma quantidade recorde de norte-americanos votou”, disse Biden no Twitter.

“Com o fim da campanha, está na hora de colocar a raiva e a retórica rude de lado e nos unir como país. Está na hora de os Estados Unidos se unirem. E se curarem.”, disse o presidente eleito Joe Biden em discurso.

Kamala Harris foi bastante enfática no tema racial: “As mulheres negras são a espinha dorsal da nossa democracia”, afirmou a vice – presidente Kamala. 

O Brasil vive clima de eleições municipais e passará por um teste difícil no dia 15 (Domingo), quando veremos até aonde o bolsonarismo viverá. Forças da Esquerda, Centro – Direita tentam acabar com esse clima de bestialização que o país vive. Afinal, o Brasil está parado há 05 anos, o desemprego já atinge 14 milhões de brasileiros e 28 milhões subutilizados (IBGE). Se os EUA resolveram acordar e expulsar o Trump, esperamos que  Brasil comece seu trabalho no dia 15 e continue em 2022.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.