Sintraconst-Rio leva denúncia sobre atraso de salários na Faetec ao Ministério Público

165

Uma reunião com cerca de 300 empregados da Atrio-Rio Serviços Ltda, nesta quinta-feira (20 de outubro), definiu os próximos passos da luta dos trabalhadores em busca de salários e benefícios devidos.

faetec-traba
300 trabalhadores pressionam Atrio-Rio por falta de salários. Foto: Sintraconst-Rio.

Eles trabalham na Faetec de Quintino, Zona Norte do Rio, e estão sem salários há cinco meses. Os empregados também não estão recebendo o prêmio assiduidade, o vale alimentação e transporte, e nem mesmo férias.

O encontro do Sintraconst-Rio com os trabalhadores, em frente à Faetec, decidiu por encaminhar denúncia ao Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho. Uma lista de presença foi assinada pelos empregados da Atrio-Rio.

 

Na segunda-feira (24 de outubro), Sindicato e trabalhadores fizeram uma manifestação em frente à unidade da Faetec.

sind
Trabalhador sem salários há meses resolveu dormir na porta da FAETEC-Quintino. Foto: Sintraconst-Rio

“Estamos mobilizados e vamos acompanhar os trabalhadores até o fim, com assistência jurídica inclusive”, destaca o líder da equipe 6 do Departamento de Segurança do Trabalho, José Carlos da Silva.

Os trabalhadores relataram situações muito delicadas em função da falta de salário. Um deles acabou sem teto.

“Meu travesseiro é minha mochila, durmo na rua”, conta um dos empregados da Atrio-Rio.

A empresa diz que a Faetec não repassou o pagamento. A Faetec alega que o governo do estado está em atraso.

“Quem acaba pagando por esse jogo de empurra, pela crise, são os trabalhadores. E pagando caro, pois é a família que sofre”, lamenta um dos empregados que estavam na reunião nesta quinta-feira.

Fonte: Sintraconst-Rio

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.