Por que o drywall é o melhor sistema construtivo para hospitais

0 245

Versatilidade e construção limpa somam-se ao excelente isolamento termoacústico, características fundamentais em ambientes hospitalares

Março, 2019 – Construir e, principalmente, reformar hospitais são atividades que exigem uma série de cuidados em relação ao bem-estar e à segurança dos pacientes internados. Ao optar pelo drywall, o construtor tem condições de atender às exigências de trabalho em um local tão desafiador, avalia a arquiteta Andréa Alves, responsável pela AA Arquitetura Projetos e Serviços, empresa baseada em Recife (PE) e parceira da Trevo Drywall. 

“A construção convencional em alvenaria envolve muitas etapas, sendo que algumas geram resíduos e sujeira, fatores complicados de lidar em ambientes hospitalares. O drywall, por sua vez, é um excelente aliado de quem faz projetos para hospitais, pois permite a realização de obras limpas, secas e rápidas”, explica Andréa.

Ambientes dinâmicos, marcados por constantes mudanças de layouts de quartos e salas de espera, os hospitais se beneficiam da versatilidade do drywall. “Como funcionam 24 horas, todos os dias da semana, as mudanças devem ser feitas de forma veloz”. Outra vantagem fica por conta do pleno controle do orçamento: o drywall reduz significativamente o desperdício de material, dando ao construtor maior segurança em relação aos custos e prazos previstos no início do projeto.

Isolamento termoacústico

O superior isolamento termoacústico típico do sistema drywall também é muito bem-vindo durante a construção e reformas de hospitais, ressalta Andréa. “Garantir aos pacientes internados privacidade, conforto e silêncio é fundamental para a recuperação e está em consonância com o conceito de humanização do ambiente. Isso é conseguido com o uso de sistemas que colaboram com o conforto termoacústico, caso do drywall”, detalha.

Nas salas de radiologia, os métodos tradicionais de contenção de radiação envolvem a aplicação manual de argamassa com barita. Trata-se de um processo lento, que gera grande quantidade de sujeira e não assegura a uniformidade da vedação, uma vez que é praticamente artesanal. Já o uso das chapas de drywall com folhas de chumbo garante que os níveis de radiação fiquem dentro dos parâmetros previstos nas normas da vigilância sanitária – novamente, de forma rápida e limpa, o que dá mais segurança aos projetistas.

“Ao especificar o sistema drywall, o uso de bate-macas também pode ser previsto sem nenhum problema, desde que sejam contemplados reforços internos que garantam uma fixação mais robusta. Ao mesmo tempo, reverter a sua instalação também é simples: basta recompor o revestimento das paredes”, completa a responsável pela AA Arquitetura Projetos e Serviços.

Andréa Alves é a arquiteta (CAU Nº A39231-6) responsável pela AA Arquitetura. Seu e-mail é aaarquitetura.pe@gmail.com.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.