Para entender o Rio 2016

199

Rio 2016 

Em meio a “crônicas de um desastre” e garantias de sucesso, é certo que os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro dividem opiniões e serão assunto nesse segundo semestre que se inicia. Independente de uma análise positiva ou não, outro fato é que muita incerteza cerca a cidade maravilhosa, principalmente no que compete à segurança. A ameaça iminente de episódios de terrorismo, atividade que jamais foi tão comum no mundo, une-se ao quadro precário de insegurança nas ruas, aeroportos e regiões periféricas do Rio.

Veldromo_Renato-Sette-Camara-3 OK (3)
Velódromo. Renato Sette Camara – Prefeitura do Rio.

Também motivo de preocupação – e chacota por parte da mídia internacional – a infraestrutura dos jogos integra a polêmica. Com obras terminadas ao apagar (ou acender) das luzes, muitas delegações reclamam de problemas básicos nos alojamentos da Vila Olímpica, sem contar, ainda, com a condição controversa da Baía de Guanabara e Lagoa Rodrigo de Freitas, que não garantem a plena situação das águas olímpicas.

Eximindo o Brasil da responsabilidade por um instante, outro fato que cerca não só esta edição, mas todo evento esportivo, o doping de atletas por medicamentos já entrou em cena mesmo antes da abertura oficial do Rio 2016, excluindo a participação de esportistas de várias modalidades – destaca-se o escândalo que envolveu praticamente toda a equipe Russa no último mês.

Apesar de toda a instabilidade, entender os Jogos do Rio 2016 é também compreender a movimentação sazonal da economia e o legado para futuros atletas, uma vez que o evento põe à prova a boa fama do brasileiro em receber bem quem vem de fora. Dessa vez, então, no cartão postal do país.

Especialistas

Segurança e Terrorismo – Ações e práticas (Prof. Alexis Couto de Brito)

A infraestrutura dos Jogos (Prof. Valter Caldana)

Poluição das águas olímpicas – O que realmente ocorre (Prof.ª Mariana Zuliani)

Doping de atletas por medicamentos e suplementação – (Prof. Érico Chagas Caperuto)

Como o evento movimenta a economia brasileira? – (Prof. Agostinho Pascalicchio)

O que será do legado Olímpico para o esporte brasileiro e na formação de futuros atletas? – (Prof. Ronê Paiano)

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.