Negócio automotivo feito por mulheres e para mulheres

“Lugar de mulher é onde ela quiser”

0 159

Março, 2019 – Saiba como e porquê a Pilkington resolveu investir em uma rede de lojas que emprega mulheres em funções até então majoritariamente exercidas por homens, além de ter como público alvo principal as mulheres também.

Luciana Alves, Coordenadora de Marketing da Pilkington, explica a estratégia!

Por que a empresa decidiu focar no público feminino?

Infelizmente, ainda hoje em dia há muito preconceito em relação à presença feminina no mercado automotivo, seja como profissional ou como consumidora. Essa situação entristecia muito a Pilkington e, então, a empresa resolveu agir, pois não há, nem pode haver qualquer tipo de diferenciação entre os gêneros. O lugar da mulher é onde ela quiser! A Pilkington quer um mercado automotivo em que a mulher tenha o respeito e a importância que ela merece.

As mulheres tem conquistado espaço e apoio em todos os cenários e lutado por mais igualdade de direitos, principalmente os trabalhistas. São elas quem tomam a decisão no processo de compra, são consumidoras exigentes e estão sempre atentas às novidades do mercado.

O público feminino costuma ser mais atento, criterioso e exigente. Nossa experiência mostra que as mulheres tem sensibilidade para repararem em coisas que os homens não reparam. São mais detalhistas, querem perfeição nos produtos e nos serviços oferecidos. Isso nos motiva muito, porque a Pilkington preza muito por qualidade e o público feminino valoriza ainda mais nossos serviços.

Atenta a esse cenário, a Pilkington decidiu investir no público feminino. Pois, queremos desmistificar a lenda de que a loja de vidro é uma borracharia ou oficina mecânica, onde mulheres não ficam à vontade. O objetivo das lojas de serviços é fazer com que a mulher se sinta bem, em um ambiente limpo, organizado e padronizado.

Desde o início, percebemos que o mercado de trabalho, até então dominado por homens, passa a sentir a diferença de ter mulheres na linha de frente. A consumidora fica mais segura e se sente mais acolhida com a presença de uma instaladora na loja. Além do mais, as mulheres são mais cuidadosas e detalhistas no serviço. Com certeza, estamos quebrando paradigmas e pré-conceitos!

A maioria dos compradores no mercado automotivo são do sexo feminino. Esse foi um fator preponderante na tomada de decisão?

Com certeza, as mulheres são maioria no país, nas universidades e no universo das compradoras de veículo. Então, acreditamos estar no caminho certo, disponibilizando um atendimento de qualidade e considerando as mulheres como um público primordial para nossos produtos e serviços.

No mercado automotivo especificamente, elas são a maioria dos compradores (58%) e exercem influência direta em até 80% das compras e vendas de veículos. Então, não tínhamos dúvidas que investir no público feminino e na contratação de mulheres seria essencial e um diferencial estratégico do negócio.

Como foi o processo até a Pilkington chegar a essa estratégia de negócio voltada para as mulheres?

Foi natural. Para nós, uma multinacional do ramo automotivo que sempre teve mulheres em todas as frentes de trabalho, não é novidade valorizar as mulheres.

O que nos assustava era perceber que no mercado, fora da empresa, a realidade é outra.

Infelizmente, ainda são comuns casos de diversos tipos de desrespeito para com a mulher em oficinas mecânicas, por exemplo, que vão de assédio propriamente dito até a ideia preconceituosa de que “mulher não entende de carro”, e, por isso, o profissional entende que pode tirar vantagem da situação fazendo um serviço desnecessário no carro da cliente, ou cobrando mais caro do que o que seria justo naquela situação.

Por todas essas razões, muitas mulheres também não se sentem confortáveis para tomarem decisões sobre seus veículos ou até mesmo para frequentarem estabelecimentos que prestem esses serviços. Essa triste discrepância, entre a realidade da Pilkington e o problema encontrado no mercado, foi um motivador natural para traçarmos essa estratégia.

Vale lembrar que esse tema não é recente, pois desde 2016, a Pilkington tem se aproximado do público feminino com o blog “Agora é com Elas” (http://agoraecomelas.com.br), a newsletter “Agora Mulheres” e em suas redes sociais. Além disso, a empresa possui um Comitê Global de Inclusão e Diversidade, que tem trabalhado com o objetivo de oferecer um ambiente de trabalho e cultura mais inclusivos e debatemos sobre a inclusão da mulher no mercado de trabalho desde o início.

Como funciona esse empoderamento feminino no dia a dia da empresa?

Na Pilkington não há qualquer tipo de distinção entre os gêneros. Aqui, nós mulheres sempre nos sentimos perfeitamente incluídas, respeitadas e valorizadas.

As mulheres estão em todas as frentes de trabalho na empresa: em cargos de liderança, como coordenadoras, gerentes e diretoras, e nas mais diversas áreas, como nas linhas de operação, fabricação e manutenção, centros de distribuição, logística e administrativo.

A empresa oferece ferramentas adaptadas e modernas, que diminuem o esforço físico da colaboradora, e investe em treinamentos constantes.

Todas as nossas lojas tem pelo menos uma mulher como instaladora de vidros automotivos, cargo que, no mercado, é majoritariamente masculino.

Neala Marques, que atualmente é Coordenadora das Lojas em todo Brasil, foi a primeira instaladora e atualmente é multiplicadora do projeto e instrutora do centro de treinamento, afirma: “o projeto tem alma feminina desde o início”.

Além disso, nos processos seletivos oferecemos oportunidades iguais para homens e mulheres nas entrevistas e não há desigualdade salarial entre homens e mulheres que exercem a mesma função.

Saiba mais: http://www.lojaspilkington.com.br

Fonte: Imprensa/ Pilkington

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.