MRV Engenharia é primeira empresa do setor de construção civil a conquistar o selo ouro no programa brasileiro GHG Protocol

236

Empresa realiza compensação de todas as emissões de gases de efeito estufa

Agosto, 2016A MRV Engenharia recebeu na última segunda-feira, dia 08 de agosto, o selo ouro do GHG Protocol, programa do Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) da Fundação Getúlio Vargas, que tem como objetivo estimular a cultura corporativa para a elaboração e publicação de inventários de emissões de gases do efeito estufa. A MRV é a primeira e única empresa do segmento a obter essa classificação.

 As empresas qualificadas nesta categoria são as que, além de cumprir todos os requisitos obrigatórios, como seguir normas e metodologias de contabilização de gases do efeito estufa internacionalmente aceitas e assegurar relevância para os principais setores econômicos no Brasil, são verificadas por uma terceira parte independente de acordo com as regras do programa.

 A MRV está apoiando projetos sustentáveis e de mitigação de gases de efeito estufa (GEE) nos diversos estados de sua atuação e também na Amazônia,  e  está realizando a compensação de 100% de suas emissões de GEE diretas e indiretas pelo consumo de energia referente ao ano de 2015, sob seu controle. Além disso, a construtora também garantiu novamente sua entrada no Programa Brasileiro do GHG Protocol, programa aderido no ano passado e que tem como objetivo estimular a cultura corporativa para a elaboração, publicação e verificação externa de inventários de emissões de gases do efeito estufa (GEE), a MRV, com a abertura de seus dados e verificação externa por auditoria independente, obteve o selo OURO do Programa Brasileiro do GHG Protocol.

 No total, foram 22.938,94 tCO2e  compensados no Escopo 1 (emissões diretas da operação) e Escopo 2 (emissões indiretas pelo consumo de energia elétrica). A compensação das emissões será realizada no âmbito do Programa Amigo do Clima que confere transparência e rastreabilidade à ações de compensação utilizando créditos de carbono de padrões internacionais como o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) vinculado ao Protocolo de Quioto da ONU ou o VCS – Voluntary Carbon Standard, principal padrão de compensação do chamado Mercado Voluntário.

Entre os projetos escolhidos, pode-se citar a substituição de combustíveis fósseis, a geração de energia renovável hidroelétrica e por meio da utilização de biomassa como bagaço de cana, resíduos florestais e biogás, a captura e queima do metano em aterro sanitário e em granjas de suínos e a redução das emissões do desmatamento e da degradação florestal (REDD) na Amazônia.

Segundo o presidente da companhia, Eduardo Fischer as novas marcas atingidas pela companhia na esfera da sustentabilidade refletem um trabalho intenso da construtora para realizar ações em prol do meio ambiente e sociedade de forma responsável e transparente, alinhada às melhores práticas do mercado internacional. “Além disso, nos preocupamos em concentrar os esforços para atingir de forma positiva as regiões que são diretamente relacionadas ao nosso negócio”, completou.

A MRV aderiu ainda a plataforma empresarial permanente, Empresas Pelo Clima (EPC), gerido pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP),  cujo objetivo é mobilizar, sensibilizar e articular lideranças empresariais para a gestão e redução das emissões de GEE, a gestão de riscos climáticos e a proposição de políticas públicas e incentivos positivos no contexto das mudanças climáticas. Considerado o passo seguinte ao Programa Brasileiro GHG Protocol, o EPC engaja as empresas não apenas em discussões e ações relacionadas à gestão e redução de emissões corporativas de GEE. A partir das atividades do EPC, o empresariado brasileiro avalia seus riscos e oportunidades e discute coletivamente soluções práticas, tais como as estratégias corporativas de adaptação, e contribuições ao marco legal do país.

Substituição de combustível de frota – A MRV iniciou o projeto de substituição de utilização da gasolina pelo etanol na frota de automóveis comerciais da companhia, com o uso de um cartão de controle  de combustível que registra todas as transações de abastecimento dos veículos. Este é um projeto que abrange toda a frota de veículos da empresa no Brasil.

 MRV Sustentável

Alinhada à ação de compensação global das atividades da companhia a MRV Engenharia também compensou integralmente as emissões dos gases de efeito estufa referentes ao website MRV Sustentável (www.mrv.com.br/sustentabilidade) durante o ano de 2015. Foram compensados 500 KgCO2e por meio do apoio ao projeto de conservação florestal e reflorestamento da Mata Atlântica do Instituto Terra na Fazenda Bulcão, localizada em Aimorés (MG).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.