MPF consegue que empresa forneça água para comunidade quilombola em Sergipe

258

Pedido do Ministério Público Federal na 5ª Região foi acatado, por maioria, pela Turma Ampliada do TRF5

Outubro, 2017 – O Ministério Público Federal, por meio da Procuradoria Regional da República na 5ª Região (PRR5), conseguiu que a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) forneça água potável à comunidade quilombola Pontal da Barra, localizada no município de Barra dos Coqueiros (SE). O pedido do MPF foi acatado pela Turma Ampliada do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), nessa quarta-feira (13).

MPF
MPF – Sergipe

O líder da comunidade quilombola, Robério Manoel da Silva, relatou a falta de acesso à água, que deveria ser fornecida pela Companhia de Saneamento de Sergipe. Em julgamento na primeira instância, a Justiça Federal determinou que a empresa entregue aos moradores do povoado, semanalmente, dois caminhões-pipa. Se após 30 dias a companhia não cumprir a sentença, deverá pagar multa de mil reais por dia em que não houver o abastecimento. Na decisão na segunda instância, o mesmo entendimento foi mantido, obrigando a Deso a abastecer a comunidade.

Em sua defesa, a Deso alegou que não pode fornecer água à comunidade por não haver contrato de concessão com o município de Barra dos Coqueiros com este objetivo. No entanto, a companhia é uma sociedade mista vinculada ao estado de Sergipe e, nesta condição, tem como uma de suas competências a prestação de serviço público de abastecimento de água.

Em seu relato, o líder da comunidade quilombola demonstrou a situação precária vivenciada pelo grupo, contando que as crianças bebem água de poças de cacimbas, totalmente inadequada ao consumo humano. Em outro momento, o fiscal da Prefeitura de Barra dos Coqueiros informou, em parecer técnico, que a única fonte de consumo de água vem de uma cisterna em um local sem proteção. Nessa água, foram encontradas bactérias que indicam a contaminação de água por fezes.

A Lei Federal do Saneamento Básico, de número 11.445/2007, estabelece como uma de suas diretrizes o abastecimento de água potável, que é constituído por infraestruturas e instalações necessárias ao abastecimento público.

Número do processo:

0801265-48.2014.4.05.8500

Fonte: Imprensa/MPF-5ª Região

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.