Moradores da Baixada Fluminense têm nova oportunidade para comprar imóvel com subsídio federal

Direcional Engenharia lança empreendimento Faixa 1,5 do Minha Casa Minha Vida, de 400 unidades, que serão comercializadas a partir de R$ 133 mil

0 200

Setembro, 2018 – A Baixada Fluminense tem atraído cada vez mais empreendimentos do “Minha Casa Minha Vida”. Atenta a essa oportunidade de mercado, a Direcional Engenharia vai lançar na região mais uma opção de moradia com prestações menores que o valor de um aluguel. O Viva Vida Alegria se enquadra na Faixa 1,5 do programa habitacional –que atende famílias com renda bruta limitada a R$ 2,6 mil–, e será construído em Belford Roxo. O condomínio, segundo empreendimento da construtora na cidade, foi idealizado após a primeira etapa do projeto Viva Vida ter sido um sucesso de vendas na região. O Viva Vida Belford Roxo teve suas unidades 90% comercializadas em, aproximadamente, seis meses.

Residencial Viva Vida Alegria – Piscina. Divulgação

O Viva Vida Alegria terá 400 unidades, que serão comercializadas a partir de R$ 133 mile subsídio do governo federal de até R$ 42.220. O comprador pode utilizar, ainda, o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para reduzir o saldo devedor e diminuir o valor da prestação.

Belford Roxo é o sétimo município mais populoso do Rio de Janeiro. A Direcional atua como facilitadora do sonho da casa própria, ao oferecer oportunidade para as famílias comprarem um imóvel próprio com infraestrutura completa, segurança e alta qualidade, por um preço que cabe no bolso”, destaca o superintendente da Direcional Engenharia, Renato Vasco.

Ele destaca que o Faixa 1,5 atende a um público que ainda não se beneficiava do programa Minha Casa Minha Vida. “Esta modalidade vem preencher uma lacuna do programa que estava deixando as famílias com renda de até R$2,6 mil de fora dos benefícios do Minha Casa Minha Vida. Acreditamos que essa faixa será muito importante para propiciar mais oportunidades para as famílias que desejam adquirir o seu primeiro imóvel”

Espaço Fitness. Divulgação

O residencial será erguido na estrada Boa Esperança, esquina com avenida Cardoso Martins, no bairro Bom Pastor e ocupará uma área de aproximadamente 16 mil metros quadrados. Terá 10 torres, divididas em cinco pavimentos com apartamentos de dois quartos, banho social, circulação, sala de estar/jantar, cozinha e área de serviço.

O residencial vai oferecer diversos itens de lazer, entre eles salão de festas, playground, fitness externo, quadra esportiva, solarium, além de piscinas adulto e infantil. Para oferecer segurança aos moradores, haverá guarita com segurança 24 horas. O empreendimento está situado a 1,5km da estação de trem. A região também tem recebido diversos investimentos privados, relacionados a comércio e serviços.

Entenda as faixas do programa Minha Casa Minha Vida

Faixa 1: atende famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil. Nessa faixa, o cliente não compra o apartamento diretamente com a construtora – ele se cadastra na prefeitura local para participar do sorteio das unidades. O governo federal subsidia até 90% do valor do imóvel. O contemplado tem o prazo de, no máximo, 10 anos para pagar o financiamento em parcelas menores que 10% da renda bruta familiar, que variam entre R$ 80 e R$ 270.

Faixa 1,5: contempla famílias com renda até R$ 2,6 mil. Os interessados podem procurar a construtora responsável pelo empreendimento e negociar a compra. O programa oferece a menor taxa de juros do mercado (cerca de 5% ao ano), subsídio do governo para entrada que pode chegar até R$ 47.500, além da possibilidade de o cliente usar o FGTS.

Faixa 2: atende famílias com renda mensal de até R$ 4,5 mil. Também são imóveis vendidos pelas construtoras e que se enquadram nas condições especiais do programa. O que muda em relação ao Faixa 1,5 é o subsídio, que chega apenas a R$ 29 mil.

Faixa 3: alterado em 2017, o Faixa 3 do MCMV passou a atender famílias com renda mensal de até R$ 9 mil (anteriormente, o limite era de R$ 7 mil). Em relação à taxa de juros na Faixa 3, para renda de R$ 4 mil a R$ 7 mil mensais, o valor cobrado é de 8,16%. Já para a renda familiar entre R$ 7 mil e R$ 9 mil, os juros são de 9,16% ao ano. Nessa fase, o cliente também pode utilizar o FGTS na entrada do imóvel.

Mais detalhes acesse www.direcional.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.