Mercado imobiliário da Zona Norte do Rio está otimista

Glauce Santos, diretora RE/MAX Rio de Janeiro - Zona Norte, regional da maior franquia imobiliária do mundo, que atua em cerca de 90 bairros cariocas, prevê fechar o ano com o aumento de 30% em volume de negociações

117

Julho, 2021 – Enquanto diversos setores da economia brasileira tentam se reerguer em meio ao atual cenário de pandemia, as vendas no mercado imobiliário apresentaram resultados positivos no primeiro semestre e as expectativas para o fim de 2021 são otimistas, mesmo com a projeção da elevação da taxa de juros, indicada pelo Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central. E a Zona Norte do Rio de Janeiro é uma região que se destaca com o aquecimento nas negociações registrado no segundo trimestre deste ano. Quem sente isso na prática é Glauce Santos, empreendedora que atua à frente da RE/MAX Rio de Janeiro – Zona Norte, regional da maior franquia imobiliária do mundo.

De acordo com dados do Centro de Pesquisa e Análise da Informação do Sindicato da Habitação do Rio (Secovi Rio), o metro quadrado na Zona Norte registrou alta de 4,18%, o que mostra o aquecimento do setor, que já vinha com projeções positivas. “É fácil perceber o quanto o mercado de imóveis é promissor aqui na região. Além de termos o potencial de quase 90 bairros com excelentes opções para todos os gostos, bolsos e necessidades, conseguimos ver em nosso cotidiano que as demandas por negociações imobiliárias têm crescido e isso reflete na cadeia econômica como um todo”, destaca Glauce Santos.

Enquanto as vendas de imóveis seguem em alta, o mercado de locação está desaquecido, principalmente na região Central, que é mais afetada pela pandemia. De acordo com dados do Secovi Rio, nos últimos 12 meses houve uma perda de 7,14% em aluguéis em toda a cidade. “Acredito que este seja um movimento natural devido a este momento do mercado, em que as pessoas estão cada vez em home office. Há ainda o fato de que a maior parte das pessoas sonha em ter uma casa própria e muitas estão investindo neste momento”, aponta a empreendedora.

Imóveis Zona Norte-RJ

Mesmo antes de apurar as projeções positivas do mercado imobiliário para este ano, Glauce Santos já estava executando um planejamento ousado. Por acreditar no potencial da Zona Norte do Rio de Janeiro, ela colocou em prática um plano de expansão da regional da RE/MAX que dirige. “No início de 2020, contávamos com uma franquia e focados em expandir. Fechamos o ano com sete unidades, mesmo em um período desafiado de pandemia. E queremos mais. Temos a expectativa de implantar as primeiras 15 franquias até o 2º semestre. A oitava está em fase de abertura e cinco candidatos estão em processo de validação”, conta a empresária.

A empreendedora espera que, apenas na operação da regional RE/MAX Rio de Janeiro – Zona Norte, o ano de 2021 finalize com um aumento de 30% no volume de negociações. “Com o crescimento do número de franquias, teremos uma abrangência maior e, consequentemente, maiores possibilidades de vendas. A Zona Norte do Rio é uma mina de ouro e estamos desbravando e conquistando excelentes resultados”, diz Glauce Santos.

Divulgação

Outro dado que comprova os resultados positivos do mercado imobiliário na Zona Norte do Rio de Janeiro foi o fato de que a regional da RE/MAX comandada por Glauce Santos conquistou a 9ª posição no ranking de faturamento nacional da RE/MAX Brasil. “É um alento para a economia, pois com as negociações de imóveis, outros setores na cadeia de comércio e serviços também são beneficiados, o dinheiro gira, impostos são arrecadados e a economia tem mais fôlego para se reerguer”, opina.

Dados da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) e da Fundação Instituto de Pesquisas (Fipe) mostram que as vendas de imóveis cresceram 26,1% no ano passado. Além disso, a Abrainc realizou uma pesquisa com empresários do ramo, que projetam uma alta de 35% na comercialização de imóveis em 2021. A maior franquia imobiliária do mundo também apura resultados positivos em outras localidades. Em 2020, ano atípico, com pandemia e várias restrições de circulação de pessoas, a RE/MAX Brasil movimentou cerca de R$ 3,6 bi em negociações imobiliárias. “Continuamos trabalhando muito e temos orgulho de contribuir para estes números nacionais que trazem otimismo para o país. O crescimento foi refletido no mercado em geral, pois da 50ª posição no ranking das maiores franquias brasileiras, da Associação Brasileira de Franchising (ABF), a RE/MAX avançou para o 35º lugar, sendo a única do segmento imobiliário no ranking, mostrando que o mercado imobiliário ainda tem muito espaço para empreender. E eu posso afirmar que na Zona Norte do Rio essas oportunidades são ainda mais evidentes”, finaliza Glauce Santos.

Mais informações: https://remaxriodejaneironorte.com/

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.