Máquina de superbloco de 0,80m x 2,80m irá agilizar obras de construção civil

256

Produto ainda poderá receber instalações elétricas e hidráulicas na fase de produção

Um superbloco de concreto estrutural de 0,80m x 2,80m x 0,20m já é viável. O produto e o maquinário para viabilizar sua fabricação foram desenvolvidos pelo eletricista João Queiróz Anunciação, filiado à Associação Nacional dos Inventores (ANI).

João relata que a ideia para o superbloco surgiu ao acompanhar várias obras ao longo de sua carreira e constatar a necessidade de construtores e proprietários por soluções construtivas mais econômicas e rápidas.

Inventores
Máquina de superbloco de 0,80m x 2,80m irá agilizar obras de construção civil. Foto: Divulgação

“Ele vai reduzir o custo de material e de pessoal da obra porque já se trata de um bloco com a altura de uma parede. Com três superblocos já é possível fechar um vão! A ideia é também fazer blocos diferenciados com as aberturas para portas e janelas”, explica o inventor.

Durante a produção, o superbloco já receberá a estrutura necessária para as instalações elétrica e hidráulica. O trabalho, então, poderá ser finalizado com o acréscimo de um painel pré-moldado para lajes.

“Fábricas de blocos, concreteiras e construtoras poderão aumentar suas margens de lucro com o superbloco. Empresas que produzem casas pré-fabricadas de alvenaria também podem se beneficiar do superbloco”, analisa João.

O inventor patenteou a máquina de superbloco junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual) e está em busca de investidores para viabilizar a sua produção e comercialização por meio da venda ou licenciamento da patente, ou ainda via formação de sociedade.

Sobre a ANI – A Associação Nacional dos Inventores foi criada para que as invenções brasileiras possam servir à sociedade e estimular os inventores a continuar dedicando-se à inovação. Todos os projetos acompanhados pela ANI possuem proteção legal, além de estudo de seu funcionamento. A associação também busca empresas, investidores e parceiros que queiram viabilizar os projetos e disponibilizá-los em larga escala no mercado.

Fonte: Assessoria de Imprensa da ANI 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.