Light amplia subestação para os Jogos Olímpicos 2016

229

A Light acaba de finalizar a ampliação de sua subestação de transmissão e distribuição da Zona Industrial, localizada em Santa Cruz, no Rio de Janeiro. A unidade aumentou sua capacidade de distribuição de energia e recebeu novos equipamentos, mais modernos e com tecnologia de ponta, permitindo também a interligação da nova subestação de FURNAS, também na Zona Oeste, ao sistema Light. A obra irá melhorar a qualidade do fornecimento de energia para as instalações esportivas que atenderão os Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016. Além disso, moradores de regiões vizinhas à subestação também serão beneficiados com o aprimoramento da estrutura.

LIGHT
Pátio da Subestação Zona Industrial.

Com investimentos de R$ 42 milhões, a subestação Zona Industrial da Light renovou seus equipamentos e conta agora com um sistema digital para proteção e automação, o que permite o controle total da mesma, de forma remota, pelo Centro de Operação da Transmissão da Light.

“A ampliação e as melhorias que fizemos nesta subestação representa mais uma ação da Light para levar um serviço de ainda mais qualidade e confiabilidade aos Jogos Olímpicos Rio 2016 e também aos clientes da Zona Oeste e de Nova Iguaçu”, afirma Marcio Ridolfi, Superintendente Técnico de Alta Tensão da Light.  

 

 

Light nas Olimpíadas

Desde 2013, a Light investe na melhoria e modernização da rede para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016. A companhia é responsável por levar energia de qualidade ao evento e investiu mais de R$ 400 milhões nos projetos. 

Além deste valor, existem outros R$ 180,7 milhões (recursos do Ministério dos Esportes e da Conta de Desenvolvimento Energético – CDE), cujas obras contam com o know-how da Light: a construção da subestação olímpica, em parceria com Furnas, no valor de R$ 153 milhões; e obras realizadas dentro dos 4 clusters (Barra, Deodoro, Copacabana e Maracanã), no valor de R$ 27,7 milhões.

A Light também está investindo outros aproximadamente R$ 50 milhões em projetos especiais como: VLT, hotéis, vila dos árbitros, vila de mídia, almoxarifado e parque dos atletas. Importante lembrar que a subestação olímpica foi a primeira obra entregue dentro do Parque Olímpico (entregue em maio, foi construída no tempo recorde de 1 ano).

Fonte: Assessoria de Imprensa LIGHT

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.