Gerdau apoia o futuro da construção civil na Construtech 2018

0 279

Evento elaborado pela Startse atrai startups e investidores do setor de construção civil para um debate sobre novas tecnologias e soluções

Fevereiro, 2018 – A Gerdau é uma das patrocinadoras oficiais da Construtech Conference 2018, que aconteceu em São Paulo, na quinta-feira (22), e tem como objetivo mostrar como startups e novas tecnologias estão transformando o setor de construção civil e o mercado imobiliário. Com a participação no evento, promovido pela Startse, a companhia espera incentivar a criação de soluções para o setor e firmar parcerias estratégicas com novos players do mercado nacional.

“Queremos ser protagonistas do futuro da construção civil. A Gerdau acredita que eventos como esse contribuem para a geração de ideias com grande potencial para transformar o setor e estimular a inovação dos negócios de nossos clientes”, afirma Marcos Faraco, Diretor Executivo da Gerdau Aços Brasil. “Nos últimos três anos, nossas iniciativas incluíram a promoção de encontros com esses empreendedores e a implantação de elementos importantes aos nossos processos, como a metodologia Ágil, soluções de mobilidade, Big Data e analytics.”

O executivo lembra que, em 2017, a companhia realizou uma série de debates e workshops sobre tendências em tecnologia para a criação de soluções focadas na Indústria 4.0. Na ocasião, as startups INext, Niteo, Logpyx e Smart Chain participaram de desafios propostos pela equipe da usina de Araçariguama, em São Paulo.

“A Construtech Conference é mais uma ótima oportunidade para identificar ideias e projetos inovadores, que vão nos ajudar a moldar o futuro da construção civil”, aponta Faraco.

De olho no Vale do Silício

Além do apoio ao evento, a Gerdau fechou uma parceria com a Startse para monitorar tendências disruptivas no Vale do Silício que representem oportunidades de evolução no modelo de negócios da companhia.

“Esse é um passo importante para uma empresa como a Gerdau, que tem 117 anos de tradição no mercado. Não é apenas uma busca por novas tecnologias, mas uma mudança cultural completa que teve início em 2016”, explica Faraco ao lembrar dos projetos e iniciativas que contribuem para que a empresa se antecipe aos desafios vivenciados pela indústria do aço no Brasil e no mundo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.