Geração de empregos na construção civil aumenta no Paraná

Incorporadora de Curitiba aumentou em 75% o número de contratações nos últimos meses; 50% dos funcionários são naturais de outros estados

0 63

Agosto, 2019 – De acordo com os últimos dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o setor da Construção Civil, no Paraná, acumulou de janeiro a junho de 2019 mais de 7,3 mil vagas de emprego no setor, registrando um aumento em 6,08% no estoque de empregos. Em Curitiba, no mesmo período, foram criadas 1.957 vagas, registrando um aumento de 5,11%.

Terceiro setor que mais gera empregos no Brasil, depois da Indústria de Transformação e Serviços, o saldo de emprego na construção civil ficou com a construção de edifícios, rodovias e ferrovias, instalações elétricas, entre outros. E com o aquecimento do setor e a grande demanda de contratações, as construtoras abrem mais ofertas de trabalho, sendo necessário procurar e contratar por trabalhadores qualificados e, em alguns casos, até em outros estados.

Mesmo com a economia em crise, o número de contratações na Construção Civil também é um reflexo do aquecimento do setor, principalmente dos imóveis super luxo. Segundo estudo realizado pela Brain Inteligência Corporativa sobre o mercado imobiliário, encomendada pela Associação dos Dirigentes do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR), em 2018, as vendas de imóveis residenciais verticais super luxo aumentaram em 70% em Curitiba (PR). “Com o aquecimento das vendas no mercado imobiliário, a tendência é lançarmos novos empreendimentos e aumentarmos o número de contratações para os próximos anos, abrindo mais vagas para os trabalhadores do setor”, afirma Marlus Doria, diretor da MDGP.

O mestre de obras Júlio Gomes da Silva, que presta serviços no canteiro de obras da HUMA Engenharia, parceira da Incorporadora MDGP, é um exemplo de trabalhador migrante que recentemente se recolocou no mercado de trabalho. Contratado há um ano para a construção do Arbo Cabral, o operário é natural da cidade de Santo Antônio do Salto da Onça, no Rio Grande do Norte. Júlio trabalhava em obras na cidade de São Paulo, mas optou em vir para à cidade em busca de qualidade de vida e melhores oportunidades, assim como outros trabalhadores contratados pela empresa. “Depois que vim para Curitiba, passei a ter mais estabilidade e tranquilidade, pois a cidade possui uma boa estrutura para a minha família e melhores oportunidade de trabalho. Pretendo voltar para a minha cidade apenas quando me aposentar”, comenta.

De acordo com o engenheiro Thomas Gomes, diretor da HUMA Engenharia, este ano o número de contratações na empresa cresceu em torno de 75% e cerca de 50% dos trabalhadores contratados pela empresa foram de outros estados. Diariamente, a empresa recebe dezenas de currículos de trabalhadores que vieram para Curitiba à procura de uma oportunidade de trabalho, para manter a família com melhores condições.

“Percebo que em outros estados de regiões menores e menos desenvolvidas, existe uma dificuldade grande em se conseguir trabalhos formais devido, principalmente, à falta de estrutura e de desenvolvimento. Isso leva, aqueles que querem melhores oportunidades, a buscar trabalho nas regiões onde estes aspectos são mais fortes. Na maioria das vezes, o trabalhador, empregado em uma região melhor desenvolvida, envia dinheiro para ajudar no sustento de sua família em sua cidade de origem”, comenta o engenheiro.

Saiba mais sobre a MDGP e seus lançamentos acessando www.mdgp.com.br

Fonte: Imprensa/MDGP

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.