Engenheiros discutem a importância da investigação geotécnica em obras de infraestrutura

172

Abril, 2021 – Será realizado de 24 a 28 de maio, de modo on-line e ao vivo, evento sobre “Investigação Geotécnica de Campo”, com o Engenheiro Civil e Professor Luiz Heleno Albuquerque Filho, Doutorando em Geotecnia na Universidade de Brasília e ex-Coordenador-Geral de Custos do DNIT.

O evento técnico tem por objetivo fornecer conceitos básicos de investigação geotécnica de campo, com ênfase na sua importância e aplicação em projetos de fundações e obras de infraestrutura e na apresentação dos procedimentos executivos de todos os métodos diretos, semi-diretos e indiretos.

De forma a consolidar o entendimento, serão apresentados diversos estudos de casos associados à aplicação da investigação geotécnica de campo em projetos de fundações profundas residenciais, em projetos rodoviários e ferroviários, na área de campo experimental e em ensaios de piezocone em barragens de contenção de rejeitos.

O encontro técnico, promovido pela New Roads Consultoria, é voltado para empresas construtoras, supervisoras e projetistas, Prefeituras e Secretarias Municipais envolvidas com pavimentação urbana, DNIT, DERs e Secretarias de Estado de Infraestrutura, Caixa Econômica Federal, BID e demais agentes financiadores de obras públicas.

Importância – A investigação geotécnica consiste em uma das etapas mais importantes na elaboração de projetos e execução de obras, e não só rodoviárias. Seja a construção de um edifício, passando pela reforma estrutural de uma moradia, seja a construção de um grande supermercado ou estacionamento subterrâneo, é necessário um estudo geotécnico, cujo objetivo é investigar as condições e a natureza dos perfis de solos, seja para a sua utilização como material de construção ou como suporte às fundações.

Para o palestrante do curso, o engenheiro e professor Luiz Heleno, a elaboração de projetos e a execução de obras de infraestrutura terrestre requerem, necessariamente, a determinação de parâmetros confiáveis de resistência, de compressibilidade e de permeabilidade dos solos e rochas, sejam aqueles utilizados como material de construção ou como elemento de suporte para as fundações diversas. “Entre as formas de obter esses índices e parâmetros geotécnicos, os ensaios de campo têm se mostrado ferramentas particularmente interessantes pela sua rápida execução, o que permite uma investigação mais completa da área de estudo, e a possibilidade de que ajustes e eventuais modificações à investigação original possam ser remotamente realizados em razão da imediata visualização dos resultados”, explica.

Ressalta ainda que “o custo de um programa mais completo de investigação geotécnica, em projetos de obras de qualquer porte e natureza, nunca deve ser tratado como despesa desnecessária ou desperdício, mas sempre como investimento, como oportunidade de fazer o correto”. Em média, o custo para execução de sondagens de simples reconhecimento varia entre 0,2 a 0,5% do custo das obras convencionais no Brasil. Outros ensaios complementares, inclusive de laboratório, podem elevar esse programa mais extensivo a até 1% do custo total das obras. No caso de obras de arte especiais mais complexas e de condições mais adversas de subsolo, essa faixa média de valores pode sofrer significativo acréscimo.

Fonte: New Roads Consultoria

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.