Empresa brasileira amplia portfólio no setor de Energia Solar.

259

Rio, 22/07/16

Por Severian Rocha

Apesar da insegurança econômica que tomou conta da economia nacional. Setorialmente, as áreas de energias renováveis no país vão muito bem, obrigado.  Estes setores crescem a passos largos e a cada ano que passa em diversas regiões brasileiras tem atraído varias empresas para investimentos. Exemplo disso foi a grande procura de grupos empresariais nacionais e internacionais para participarem do Brasil Solar Power, maior encontro Fotovoltaico da América do Sul, que aconteceu no Rio de Janeiro.

A Wilson Sons Logística e o Terminal de Contêineres de Salvador, empresas do Grupo Wilson Sons é umas dessas companhias que tem crescido com o setor. Neste ano, a Tecon Salvador, que atua nos serviços de navegação de cabotagem teve um aumento expressivo na demanda, por conta das cargas de projeto (de grande dimensão), usadas para a construção de parques eólicos no Brasil. Outro ponto positivo da empresa tem sido o atendimento para o segmento de aerogeradores. Até dezembro deste ano, 69 peças serão encaminhadas montadas e encaminhadas para  estado do Rio Grande do Sul.

Durante o Brasil Solar Power, o Jornal da Construção Civil, conversou com o executivo Thomas Rittscher III, diretor da Wilson Sons logística, que falou das oportunidades, garantias e segurança que a companhia oferece para o setor Fotovoltaico nacional.

Segundo Thomas, a expertise de uma empresa centenária e listada como uns dos maiores operadores integrados de logística portuária e marítima para soluções de cadeia de suprimento no mercado brasileiro tem que ter qualidades técnicas, profissionalismo e ética para um sucesso na cadeia produtiva que a empresa atende.

JCC – Para Wilson Sons, o setor solar fotovoltaico é uma nova oportunidade?

Thomas Rittscher: O Setor de Energia Solar Fotovoltaico no Brasil é um setor bastante novo. E agora começa a surgir uma série de projetos novos. A Wilson Sons, uma empresa centenária está se dedicando a ter uma solução completa para atender este segmento, com o nosso operador logístico de forma integral, na área de Energia Solar Fotovoltaico.

JCC – Projeções de crescimento da empresa no setor Solar Fotovoltaico?

Thomas Rittscher: Nós devemos crescer junto com o setor. Na medida em que esses projetos forem acontecendo nossos principais terminais logísticos, em São Paulo e Pernambuco estão prontos para atender da melhor forma o setor.

JCC – Mensagem da empresa?

Thomas Rittscher: Uma empresa como a nossa, com mais de 175 anos de existência, que possui toda uma conduta, ética, de respeito e transparência não existiria ao longo desse tempo sem essa cultura. Então, neste momento de crise, temos que enxergar novos caminhos e o setor Solar Fotovoltaico surge neste momento com boas oportunidades.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.