Doenças dos olhos: Seconci-SP reforça cuidados com a saúde ocular

Oftamologista da entidade explica formas de prevenção às doenças dos olhos

113
Julho de 2020 – De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil, existem mais de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual, sendo 582 mil cegas e 6 milhões com baixa visão. A entidade ainda aponta que cerca de 80% dos casos de cegueira são tratáveis ou preveníveis, como a catarata e o deslocamento de retina. Para reforçar os cuidados e a importância do Dia da Saúde Ocular, lembrado anualmente em 10 de julho, o Seconci -SP (Serviço Social da Construção) traz o oftalmologista da entidade, dr. Edgard Macedo, para explicar formas de prevenção às enfermidades que podem causar a perda de visão.

Em tempos de quarentena e isolamento social, é natural que as pessoas tenham cada vez mais contato com telas – seja em smartphones, computadores e televisores. “Passar muito tempo olhando para telas não prejudica necessariamente a visão. O grande problema é passar muito tempo em contato com telas e não piscar, o que causa o ressecamento da córnea conjuntiva. Ao piscar, a lágrima leva nutrientes para a córnea, que se não estiver bem nutrida irá apresentar irritações”, alerta o dr. Macedo.

O especialista também chama a atenção para os cuidados básicos de higiene que devemos ter com os olhos. O ideal é fazer limpeza com água corrente ou soro fisiológico, evitar coçar os olhos e não utilizar colírios sem prescrição médica. Esse tipo de produto, no entanto, deve ser recomendado por um oftalmologista, à exceção dos colírios lubrificantes, que não têm contraindicação. Vale alertar que colírios que contam com corticoide em sua composição podem aumentar a pressão dos olhos.

Além dos hábitos de higiene, ter uma rotina alimentar equilibrada é importante para a saúde ocular. Isso porque algumas vitaminas e nutrientes têm o poder de retardar a degeneração macular relacionada à idade – problema que pode levar à cegueira, entre outras enfermidades, como o ressecamento ocular e até a catarata. O consumo de alimentos com poderes antioxidantes protege contra o desenvolvimento e progressão de problemas já existentes. Cenoura, abóbora, tomate, leite, fígado de boi, entre outros alimentos, possuem Vitamina A. Óleos vegetais e gérmen de trigo possuem vitamina E, enquanto peixes, ovos, carnes, cereais integrais contam com vitamina B12.

O dr. Macedo ressalta que um adulto deve consultar anualmente seu oftalmologista para checar sua visão. Caso o paciente tenha alguma patologia como glaucoma, é preciso ir a um especialista a cada 4 meses, em média. Além disso, não se recomenda que as pessoas façam exames oculares em óticas, onde os profissionais de optometria prescrevem óculos – o que foi proibido pela Superior Tribunal Federal (STF).

Aos pacientes que optam pelo uso das lentes de contato, vale o alerta de que as lentes não substituem os óculos. “É importante ter sempre um óculos com o grau atualizado para alternar com o uso das lentes. Não é recomendado usá-las por longos períodos e dormir com elas nos olhos – o que pode ressacar o produto. A manutenção deve ser feita diariamente para evitar infecções”, explica Edgard.

Por fim, o especialista pontua sobre os cuidados que os portadores de diabetes devem ter com a saúde ocular. Se as taxas de glicemia no sangue não mantiverem um nível saudável, a doença pode levar a cegueira – é uma das maiores causas desse quadro no mundo. Além disso, o paciente diabético tem tendência a desenvolver catarata antes de um paciente que não tem a doença.

 

Fonte: Seconci-SP

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.