Distribuidoras do RJ, MG e CE lideram reclamações em geração distribuída solar fotovoltaica

0 454

Outubro de 2019As distribuidoras de energia elétrica que atuam nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Ceará lideram o ranking de reclamações de empresas e consumidores que instalam sistemas de geração distribuída solar fotovoltaica em suas residências, comércios, indústrias e propriedades rurais. De acordo com levantamento exclusivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), a Enel RJ é a concessionária com o maior volume de reclamações no País, com 20,4% das ocorrências registradas este ano pela Ouvidoria da associação.

Em segundo lugar aparece a Cemig, com 11,7% das reclamações, seguida pela Enel CE, com 11,3%, CPFL-Paulista, 10,3% e Elektro SP, com 5,2% das ocorrências. Segundo dados apurados pela Ouvidoria da ABSOLAR, canal gratuito de denúncias das irregularidades cometidas pelas distribuidoras com relação às regras da geração distribuída no Brasil, o descumprimento de prazos atinge 77% das reclamações, sendo a maior causa de problemas junto aos empreendedores e consumidores.

O levantamento da ABSOLAR abrangeu uma amostra de 513 reclamações, registradas entre janeiro e agosto de 2019. O desrespeito aos prazos estabelecidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) envolve desde o tempo para a emissão do parecer de acesso, registrado como o caso mais grave e afetando 38,8% dos denunciantes, a vistoria dos sistemas, com 15,0% das reclamações, a substituição do medidor, com 18,5% das queixas.

Com base nos dados, a ABSOLAR elaborou um relatório com as denúncias recebidas e protocolou a primeira edição do documento na Aneel em agosto de 2019. A Ouvidoria da entidade é um serviço gratuito e aberto a todos os cidadãos e empresários do setor solar fotovoltaico brasileiro, servido como ferramenta para denunciar problemas junto às distribuidoras no segmento de geração distribuída no Brasil, especialmente durante a conexão de novos sistemas para consumidores junto à sua distribuidora local. O serviço pode ser acessado pelo: http://www.absolar.org.br/ouvidoria.

Fonte: Imprensa/ABSOLAR

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.