Desemprego bate recorde histórico no país, são 14,2 milhões de desempregados

243

Da Redação 

Crise política, má gestão, corrupção, além da baixa popularidade do governo Temer tem ajudado o país a permanecer num clima de instabilidade econômica.  

TRABALHADORES-COMPERJ

Abril, 2017 – Se há uma luz no final do túnel por enquanto essa luz, não chegou ao Brasil. De acordo com os últimos dados divulgados do IBGE, o desemprego no país passou para 14,2 milhões. São milhares de pessoas sem empregos, a economia está estagnada. O mercado analisa com cautela a economia nacional.

Para hoje, centrais sindicais de todo o país decretaram greve geral, contra medidas austeridade adotada pelo governo federal, como mudanças na CLT, Corte de investimentos, mudanças na aposentadoria, quebra do conteúdo local, e por fim, uma “quase” tentativa de aumentos de impostos.

Temer, que já foi para TV comemorar os bons números de criação de empregos de janeiro/17, dessa vez terá que explicar o que aconteceu? Em números específicos do IBGE, podemos dizer que alguns setores ainda sofrem com a crise, como construção civil e serviços.

Segue a análise detalhada do IBGE, divulgada ontem (27) sobre o contingente dos grupamentos de atividade de desempregados, do trimestre janeiro / março de 2017, em relação ao trimestre outubro / dezembro de 2016, mostrou queda na Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Agricultura temos menos 240 mil pessoas, na construção civil são 242 mil pessoas sem trabalho (carteira assinada), Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas, com 438 mil pessoas desempregadas  e Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais, temos 484 mil pessoas fora do mercado de trabalho.

Em relação ao trimestre janeiro / março de 2016 houve redução no contingente dos seguintes grupamentos: Construção Civil com menos 719 mil pessoas, Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Agricultura com redução de 758 mil pessoas, Indústria Geral  342 mil pessoas sem trabalho e Serviços domésticos 184 mil pessoas demitidas.

Em resumo, enquanto a paralisia geral toma conta do Brasil. O governo federal tenta acelerar medidas inócuas para melhorar a economia do país.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.