De refinarias à Parque Eólico, Petrobras continua vendendo tudo. Gasolina subiu novamente.

Eólica Mangue Seco 2 é vendida para Fundo de Investimentos

351

Março, 2021 – A Petrobras, em continuidade ao comunicado divulgado em 04/05/2020, informa que assinou hoje (26/02) com o Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia Pirineus (FIP Pirineus), contrato para a venda da totalidade de sua participação de 51% no capital social da sociedade Eólica Mangue Seco 2 – Geradora e Comercializadora de Energia Elétrica S.A. (Eólica Mangue Seco 2), proprietária de parque de geração de energia eólica.

O valor da venda é de R$ 32,97 milhões, a ser pago em uma única parcela no fechamento da transação, sujeito aos ajustes previstos no contrato. A transação decorre do exercício do direito de preferência pelo FIP Pirineus, em conformidade com o acordo de acionistas da Eólica Mangue Seco 2.

A operação está alinhada à estratégia de otimização de portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando à maximização de valor para os seus acionistas. “A Petrobras mantém o foco na redução do seu endividamento, ao mesmo tempo em que concentra seus recursos em ativos com maior potencial de geração de valor, como os campos de petróleo e gás em águas profundas e ultraprofundas. Em paralelo, a Petrobras segue comprometida com a transição para uma economia de baixo carbono, investindo em novas tecnologias para descarbonização da produção e no desenvolvimento de combustíveis mais eficientes e sustentáveis. A companhia também mantém investimentos em renováveis, por meio de pesquisas, visando adquirir as competências necessárias para, eventualmente, operar fontes renováveis em maior escala no futuro”, destaca do Diretor de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade da Petrobras, Roberto Ardenghy.

O fechamento da transação está sujeito ao cumprimento de condições precedentes, tais como a aprovação pelo Banco do Nordeste do Brasil, financiador do desenvolvimento do parque eólico, e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

A presente divulgação está de acordo com as normas internas da Petrobras e com o regime especial de desinvestimento de ativos pelas sociedades de economia mista federais, previsto no Decreto 9.188/2017.

Preço da gasolina subiu 8,65% 

Em 20 Estados, o combustível termina fevereiro com valor médio por litro acima de R$ 5,00

De acordo com o último Índice de Preços Ticket Log (IPTL), a gasolina apresentou aumento de 5,93% nos preços em fevereiro, se comparado o valor médio por litro com o registrado em janeiro. O combustível foi comercializado no segundo mês do ano a R$ 5,102, 8,65% a mais que em dezembro, quando o preço médio era de R$ 4,696. A alta neste período fez com que, antes da metade de fevereiro, a gasolina já estivesse acima de R$ 5,00.

“Em 20 Estados, o preço do combustível ultrapassou a marca de R$ 5,00, não registrada nas médias nacionais desde o início da série histórica do IPTL, em 2011. Em janeiro, apenas três Estados registravam valores acima desta faixa. Um avanço que está relacionado aos anúncios de aumento dos preços feitos pela Petrobras no período, que por sua vez segue uma política baseada no mercado internacional do petróleo”, destaca Douglas PinaHead de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

Desde maio, última vez em que o preço da gasolina apresentou recuo, o valor médio por litro subiu 27,39%. Já o etanol também registrou o nono aumento consecutivo em fevereiro. O preço médio do combustível subiu 3,16% em relação a janeiro, e foi registrado a R$ 3,898 nas bombas. No comparativo com o fechamento de dezembro, o avanço foi de 5,58%.

Fontes: Petrobras / Ticket Log

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.