Conta de luz, uma dor de cabeça: Cinco dicas práticas para economizar na conta de luz do seu condomínio

Pequenas atitudes e um coletivo consciente farão uma grande diferença na conta todo mês

0 175

Julho, 2019 – Desde o último mês de maio a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou o aumento da bandeira amarela, o que deixou a conta de luz 50% mais cara para os brasileiros. Em todos os segmentos a energia elétrica é um dos custos fixos mais altos. Porém, nos condomínios pode  ser ainda maior,  já que existe um uso geral dela. E é unânime, é preciso encontrar maneiras de diminuir o consumo para que se reduza a conta.

Alcione Belache, CEO da Renovigi, líder na fabricação de sistemas fotovoltaicos no Brasil, explica que com pequenas medidas é possível reduzir este consumo energético sem prejudicar a qualidade de vida dos moradores. “Sabemos que em um condomínio não existe apenas um responsável por ligar ou desligar a luz. Existem muitas pessoas envolvidas, e quanto mais envolvidos, caso não se cuide, o gasto pode ser gigantesco”.

A seguir, o time da Renovigi Energia Solar, listou cinco maneiras de alcançar esse objetivo:

Mudanças nas áreas comuns ajudam a reduzir a conta de luz

1. Troca de lâmpadas

Uma atitude a ser tomada é a substituição das lâmpadas fluorescentes pelas de LED. Belache pondera, “Em um primeiro momento essa mudança gerará uma despesa maior no condomínio, contudo, os novos modelos têm maior durabilidade. Logo, em médio e longo prazo haverá uma menor incidência de compra de lâmpadas, bem como uma redução no consumo energético”.

As lâmpadas de LED duram até 25 mil horas e ainda são 30% mais econômicas do que as fluorescentes, no que se refere a gasto energético. Sendo assim, elas ajudam a reduzir a conta de luz no condomínio.

 2. Sensores de presença

A ideia pode parecer simples, mas muitos condomínios ainda não utilizam sensores de presença. Esses equipamentos proporcionam mais conforto aos moradores, pois as lâmpadas acendem automaticamente quando alguém aparece no ambiente.

Eles ainda dão mais segurança aos moradores e ajudam a diminuir os gastos de energia, uma vez que não é preciso se preocupar em acender e apagar as lâmpadas.

3. Elevadores e equipamentos modernos

Os aparelhos novos de ar-condicionado, de cozinha e elevadores têm tecnologias que proporcionam mais economia. Portanto, uma opção para reduzir a conta de luz é realizar a troca de elevadores antigos, bem como geladeiras e aparelhos de ar-condicionado instalados no salão de festas ou academia do prédio.

Outra medida prática é deixar apenas um elevador disponível nos horários com menor movimento no prédio, como nos intervalos entre 23h e 6h.

4. Reforma na parte elétrica

Prédios antigos podem ter uma significativa redução na conta de energia com a troca da fiação elétrica. A má conservação dos fios gera riscos aos moradores e promove o desperdício de energia, uma vez que o aquecimento excessivo dos fios entra no cálculo do consumo de luz. Problema semelhante ocorre quando a espessura da fiação também não está adequada para o perfil de consumo do ambiente.

 5. Uso de painéis solares

“Outra maneira prática de reduzir a conta de luz é por meio da instalação de painéis solares no edifício. No momento da implantação eles geram um investimento para os moradores, todavia, o sistema solar promove economia significativa já no primeiro ano de uso”, acrescenta Alcione.

A energia produzida nos painéis é direcionada para a rede da central elétrica e depois retorna para o condomínio. Caso não seja utilizado todo o potencial energético produzido, esse valor é convertido em crédito para os próximos meses.

“Enfim, há diferentes maneiras de reduzir a conta de luz no condomínio, seja com a mudança das lâmpadas, reforma da parte elétrica ou instalação de painéis fotovoltaicos. É preciso que se tenha consciência e se pense a longo prazo”, finaliza o CEO.

Site: renovigi.com.br/

Fonte: Imprensa/ Renovigi

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.