Construtora Passos caminha contra as normas de segurança

188

Segurança nas Obras 

Outubro, 30/2016 – O Sintraconst-Rio flagrou graves irregularidades na obra do empreendimento Residencial Santiago II, da Construtora Passos, em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio.

A empresa desrespeita várias normas de segurança que colocam os cerca de 70 operários do canteiro em risco de morte.

passos

Confira a seguir algumas irregularidades encontradas pela fiscalização do Sindicato durante visita à obra nesta segunda-feira (10 de outubro):

– canteiro sem sinalização de segurança

– estruturas sem aterramento elétrico (risco de choques), há aterramento no bebedor, mas  sem a medição ôhmica e projeto de aterramento

– poste elétrico com condutores, que geram risco de morte aos trabalhadores por choque elétrico

– não há projeto de instalação elétrica provisória

– buracos no chão sem isolamento (queda)

– caixas de distribuição elétrica e quadro terminal fixo em desconformidade com a NR-10

– proteção de madeira em caixas elétricas

– desvios de função (servente faz trabalho de operador de betoneira e vibrador de concreto)

– Construtora Passos não paga periculosidade aos eletricistas e insalubridade a quem trabalha com vibrador de concreto

– bebedouros sem higienização

– pontas de vergalhão sem proteção

– materiais como areia e brita armazenados sem baias de divisão

– trabalhadores foram trazidos de fora do estado do Rio e não recebem adicional de transferência de 25% sobre o salário.

passos-bebedouro

“Qual o objetivo da empresa em trazer operários de outro estado se temos aqui no Rio mão de obra qualificada que esta à procura de trabalho”, questiona Rafael Alves, líder da equipe 1 do Departamento de Segurança do Trabalho do Sindicato.

Ao flagrar essas irregularidades na obra em Santa Cruz, a equipe de fiscalização do Sintraconst-Rio notificou no ato a administração do canteiro.

“Os trabalhadores estão à mercê da sorte nessa obra, são vários os desrespeitos às normas de segurança”, aponta o líder da equipe 1 do Departamento de Segurança do Trabalho do Sintraconst-Rio, Rafael Alves.

Alguns operários relataram que a construtora não fornece equipamentos de proteção individual.

“Nós vamos seguir pressionando a empresa, ela deve respeitar os trabalhadores”, destaca o líder da equipe 1.

Se for preciso, o Sindicato vai encaminhar denúncia ao Ministério do Trabalho e ao Ministério Público.

A Construtora Passos é de Minas Gerais, com sede em Belo Horizonte.

O empreendimento Residencial Santiago II é parceiro da Caixa Econômica Federal e está dentro do programa Minha Casa Minha Vida.

A dúvida que fica é sobre a qualidade do serviço realizado pela empresa, já que no que diz respeito à segurança de seus trabalhadores no canteiro de obra, a construtora deixa muito a desejar.

Além da equipe 1, participaram da fiscalização na obra as equipes 2, 3, 4, 5, 7 e 10 da Segurança do Trabalho do Sindicato, junto com o supervisor José de Almeida.

Fonte: Boletim Sintraconst-Rio

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.