Construção x Covid-19: Produção da América Latina deve contrair 6,8% em 2020, diz GlobalData

264

Julho 2020 – A GlobalData cortou ainda mais sua previsão para o setor de construção da América Latina, com produção prevista para 6,8% em 2020, abaixo da previsão anterior de -5,5% na atualização de maio de 2020 e crescimento de 2,3% antes do COVID-19.

Prevê-se que a atividade de construção em todos os principais mercados, incluindo Brasil, México e Argentina, diminua acentuadamente este ano, à medida que a pandemia do COVID-19 continua a se espalhar rapidamente por toda a região, pressionando as autoridades públicas a ampliar ainda mais suas medidas de bloqueio, incluindo restrições de viagem, diretrizes de distanciamento social e fechamento de empresas e escolas não essenciais.

Os piores desempenhos deste ano são Argentina (-16%), Peru (-14%) México (-8%), Brasil (-6%), Colômbia (-5,5%) e Chile (-4,5%).

Dariana Tani, economista da GlobalData, comenta: “A extensão das restrições de quarentena junto com o enfraquecimento da atividade econômica, interrupções na cadeia de suprimentos e aumento dos níveis de desemprego manterão os investimentos em níveis muito baixos este ano”.

Em 2021, a GlobalData espera que o setor permaneça fraco, diminuindo 1,7% antes de se recuperar para 2,4% no período de previsão restante (2022-2024).

Outros fatores-chave que afetam o setor são a demanda global mais lenta, preços mais baixos de commodities, desvalorizações cambiais, aumento nos vôos de capital e queda nos níveis de turismo e remessas.

O Fundo Monetário Internacional agora espera que a atividade econômica na América Latina se contraia em 9,4%, já que a maioria dos países ainda luta para conter infecções. Isso se compara a uma contração esperada anteriormente de -5,2% na atualização de abril.

Acesse os  dados  GlobalData Media Centre

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.