Construção Civil perderá mais de R$ 33 bilhões em 2020

193

Agosto, 2020 – Mesmo com a retomada gradual das atividades econômicas no Brasil, o setor de construção civil reduzirá R$ 33,6 bilhões de sua receita ao longo de 2020. É o que aponta a Pesquisa IPC Maps, especializada em potencial de consumo dos brasileiros há mais de 25 anos, com base em dados oficiais.

Segundo o levantamento, os brasileiros gastarão até o final deste ano R$ 154,5 bilhões em materiais de construção, ante os R$ 188,2 bilhões desembolsados no ano passado — uma queda de 17,9%.

Em relação à quantidade de indústrias instaladas, o segmento também sofre perdas. Entre abril de 2019 e abril de 2020, foram fechadas 6,9% ou 109,3 mil unidades ligadas à construção civil, o que representa mais da metade das indústrias encerradas no período. (veja tabelas abaixo)

Marcos Pazzini, responsável pelo IPC Maps, lembra que 2020 é um ano atípico e que o setor vinha se recuperando depois de um longo período de vendas em baixa. “A construção civil é uma grande geradora de empregos e poderá ter um papel significativo para a recuperação econômica do País no cenário pós-pandemia”, considera.

POTENCIAL DE CONSUMO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO – BRASIL
IPC MAPS A B1 B2 C1 C2 D/E TOTAL
  3.262.120.132.202
2020 26.749.688.242 28.576.538.792 39.389.728.979 26.961.330.096 20.630.221.594 12.203.832.490 154.511.340.193
2019 37.894.158.510 49.306.435.624 47.975.407.208 29.228.504.319 14.473.954.866 9.283.543.041 188.162.003.567
Variação 2020/2019 (%) -29,4% -42,0% -17,9% -7,8% 42,5% 31,5% -17,9%

 

 

EMPRESAS – BRASIL
Número de empresas 2020/2019
  2020 2019 Qtde. %
Indústria 3.334.401 3.772.271 -437.870 -11,6%
Construção 1.483.038 1.592.385 -109.347 -6,9%

 

Esse é apenas um recorte da pesquisa, finalizada em maio último, que leva em consideração todo o cenário de pandemia, destacando que o consumo nacional nos diversos setores econômicos se igualará a índices de 2012, com a maior retração desde 1995. Caso interesse, podemos disponibilizar a íntegra do estudo com dados nacionais e/ou regionais, divididos por setores econômicos e classes sociais, tanto de 2020 quanto de anos anteriores.

Fonte:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.