Comissão de Infraestrutura da FIIC alerta que os investimentos na América Latina estão abaixo da média mundial

273

Maio, 2017 – A Comissão de Infraestrutura da Federação Interamericana da Indústria da Construção (FIIC) discutiu hoje, em Brasília, soluções para a atração de investimentos e apontou as Parcerias Público-Privadas (PPP’s) como um dos principais meios para estimular grandes obras.

CBIC
Foto: Guilherme Kardel

“Nosso objetivo é trocar experiências, trocar informações sobre desafios, casos de sucesso e os que não deram certo também. Assim, podemos garantir uma concorrência justa”, diz o coordenador geral da comissão, Fernando Lago, durante a LXXVI (Septuagésima sexta) Reunião do Conselho Diretivo da Federação FIIC.

Membros da comissão apresentaram algumas dificuldades em seus respectivos países. Em Honduras e Costa Rica, por exemplo, há editais que exigem pelo menos cinco anos de experiência da empresa do ramo de construção civil. Dessa forma, companhias estrangeiras podem ter vantagem na concorrência.

Apesar dos recentes avanços das PPP’s nos países latinoamericanos, os investimentos em infraestrutura na região ainda estão abaixo da média mundial. “Em geral, a América Latina está num período de recessão. É importante a implementação de políticas administrativas para estimular investimentos em infraestrutura”, avalia Lago.

Até o fim do encontro, o grupo ainda discutirá sobre a possibilidade de criar uma comissão especifica para temas relacionados a pequenas e médias empresas – que são a grande maioria do conjunto de companhias de construção civil na região, uma proporção semelhante aos países europeus. Além do debate presencial, a comissão de infraestrutura se reúne todo mês virtualmente.

Para o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, o foco dos trabalhos deve ser os convênios e parcerias com bancos multilaterais para elevar a atividade do setor e as condições e o acesso a recursos e informações. Martins alertou também sobre a participação das pequenas e médias empresas no ambiente de negócios.

A FIIC é formada por cinco comissões – infraestrutura, construções sustentáveis, desenvolvimento urbano e habitação, anticorrupção e responsabilidade social empresarial – além da Rede Interamericana de Centros de Inovação na Construção (Inconet). 

Cabe ao Conselho Diretivo da FIIC, cuja reunião é sediada nesta semana em Brasília, aprovar resoluções que surgiram das conferências setoriais. Assim, as decisões passam a servir como uma diretriz para as câmaras da indústria da construção. As reuniões presenciais ocorrem apenas duas vezes ao ano. A próxima será em Buenos Aires, na Argentina, no segundo semestre.

LXXVI Reunião do Conselho Diretivo da Federação FIIC é uma realização da CBIC e conta com a correalizaçao do Senai Nacional.

Fonte: Boletim CBIC 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.