Casa, sempre um bom lugar: Plantas auxiliam no controle da ansiedade e mercado ganha força durante a pandemia

252

Janeiro, 2021 – Em tempos de isolamento social e ao permanecer mais em casa, muitas pessoas passaram a valorizar ainda mais o contato com a natureza, a iluminação natural e o bem-estar proporcionado pelas plantas. Criar um “cantinho verde” em casa nunca foi tão desejado.

Isso porque estar em contato com as plantas ajuda no controle da ansiedade, os aromas emitidos pelas flores nos auxiliam a ter um sono mais tranquilo e a reduzir o estresse e o cansaço mental, de acordo com um estudo divulgado na revista Preventive Medicine Reports.

Cultivar plantas virou um hobby para muitas pessoas – em ambientes de trabalho ou no home-office – a vegetação contribui para a redução do nível de estresse e para o aumento do nível de concentração. Sem contar, que torna os espaços sempre mais aconchegantes.

Plantas no ambiente residencial. Divulgação

Filipe Bender, supervisor do curso de Garden Design do Centro Europeu, explica que os jardins podem ser feitos em todos os espaços, sejam nas sacadas, em áreas externas ou internas. “Não precisa necessariamente acontecer em casas gigantes, com jardins gigantes. O garden está em interiores também, com paredes verdes, jardins verticais e pequenas hortas”, afirma.

A profissão de Garden Designer está tão em alta quanto a atividade, tendo em vista que o profissional atua na elaboração de projetos aliando a estética com o meio ambiente, com o objetivo de tornar os ambientes mais agradáveis. “Com a pandemia aumentou a preocupação em relação à biofilia [harmonização das plantas com os espaços]. Hoje é muito estranho quando vamos a um café ou a um restaurante e não tem uma planta, por exemplo”, ressaltou Bender.
Ele reforça ainda que a presença de vegetação natural, por mínima que seja, provoca um grande bem-estar emocional, além de melhorar a qualidade do ar e trazer mais energia.

A maior parte dos profissionais que atuam nesta área realiza o projeto de jardim levando em consideração questões como a escolha da espécie, necessidade de irrigação, privacidade e o risco de espinhos em plantas que serão colocadas em residências em que existem crianças, por exemplo.

Crescimento – Segundo o Instituto Brasileiro de Floricultura (IBRAFLOR), os produtores de plantas e flores chegaram a registrar aumento de 20% durante esse período e o setor espera um crescimento de 5% para 2021, impulsionado pelas vendas voltadas para a ornamentação das casas.

Atualmente o Brasil conta com 8,2 mil produtores de flores, cerca de 15 mil hectares de área cultivada e três mil variedades de flores produzidas no país, que figura entre os 15 maiores produtores do mundo, ainda de acordo com o Ibraflor.

Além disso, um belo jardim traz valorização a um imóvel. “Quando fazemos um belo jardim em uma casa o valor cresce muito. hoje as pessoas querem muito esse garden. Quando um casal se muda para uma casa a primeira preocupação é o jardim, não é só por questão estética, mas também por questão emocional”.

Curso de Garden Design – O Centro Europeu oferece o curso de Garden Design, com três meses de duração, e que – após as aulas – permite a entrada imediata do aluno no mercado de trabalho. “Ensinamos questões teóricas e práticas, no final do curso o aluno desenvolve um projeto real que pode ser para uma casa, um restaurante ou uma escola primária”, explica o supervisor.

Entre os temas abordados estão questões básicas de jardinagem, tipologia das plantas, software de projetos e questões financeiras em relação ao mercado de trabalho. “Hoje há um espaço muito bom para esse mercado porque ainda não tem tanta concorrência e o público está valorizando muito”, ressalta.

Para inscrever-se no curso, que começa no dia 24 de março, com aulas presenciais duas vezes por semana, acesse: www.centroeuropeu.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.