Cachaça boa é do Brasil: Pitú investe em sustentabilidade

Companhia já aportou mais de R$ 3 milhões em práticas socioambientais e conquistou certificado da Organização Ambiental Ecolmeia

0 272

Junho, 2019 – A Pitú, líder absoluta em exportação de cachaça há quase três décadas, foi reconhecida com o Selo Verde na categoria ouro, certificado pela Organização Ambiental Ecolmeia. Nos últimos anos, a companhia investiu mais de 3 milhões de reais em seu plano estratégico de sustentabilidade, organizado em cinco pilares: gerenciamento da água, reciclagem, reflorestamento, educação ambiental, e preservação cultural e histórica.

A diretora de exportações e relações institucionais da Pitú, Maria das Vitórias Cavalcanti, explica que um dos requisitos mais relevantes para a indústria ter conquistado o Selo Verde é o retorno ao parque fabril e o reaproveitamento de 90% dos resíduos sólidos que são produzidos em todas as etapas do processo de produção da cachaça, incluindo as garrafas de vidro, as latas de alumínio, os rótulos das embalagens e até as tampas das garrafas. “A Pitú atende a todas as legislações ambientais. Desde a década de 1960, bem antes da vigência da Política Nacional de Resíduos Sólidos, a empresa adota práticas sustentáveis adequadas, a exemplo da Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) e da Central de Resíduos Sólidos”, diz.

Recentemente, a Pitú investiu R$ 1,6 milhão somente na equalização do tratamento de seus efluentes, com a aquisição de modernos equipamentos que proporcionam mais eficiência na reciclagem de resíduos líquidos e sólidos. No Brasil, 120 organizações já integram a rede de certificadas pelo Selo Verde Ecolmeia e já são multiplicadoras de boas práticas socioambientais.

Para obter este reconhecimento, a organização Ecolmeia constatou que a empresa está em plena conformidade com as práticas ambientais previstas na Política Nacional de Resíduos Sólidos, instituída pela Lei n° 12.305/10, além da responsabilidade sociocultural que envolve toda a cadeia produtiva de cachaça e as comunidades do entorno da fábrica.

A Pitú, sendo a maior exportadora de cachaça e ocupando posição de liderança em países como Alemanha, Estados Unidos e Canadá, sempre percebeu a importância que os seus consumidores dão em relação às questões socioambientais. Tanto aqui no Brasil, quanto no exterior, cresce o número de consumidores que buscam marcas e empresas que estão genuinamente engajadas com iniciativas de preservação e proteção ao meio ambiente. E a Pitú, em seus mais de 80 anos de mercado, sempre teve o seu crescimento baseado nas boas práticas, que antes poderiam ter uma finalidade mais econômica e hoje se mostram como soluções de grande importância para o meio ambiente.

Com a conquista do Selo Verde, a empresa se motivou a ampliar suas iniciativas e agregou duas novas ações no pilar social. A empresa está apoiando o Instituto Vitória Humana, que acolhe crianças e adolescentes em Vitória de Santo Antão. A Pitú também irá promover educação ambiental aos estudantes do ensino médio da cidade por meio de visitas dirigidas ao Centro de Visitação da companhia, situado na própria fábrica. Além disso, apoia o Projeto Golfinho Rotador da Ilha Fernando de Noronha, considerado historicamente o berço da cana de açúcar no Brasil.

Fonte: Imprensa/ Pitú

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.