Brasil: anestesiado país segue calvário para sair da crise

208

Por Severian Rocha 

Desemprego recorde, Crise Política, Condenação de Lula, cassação de Temer, falência da educação, empresários corruptos, reforma trabalhista e da previdência sem diálogo com a população, saúde um caos, Judiciário desmoralizado, epidemia da violência e crise financeira dão a cara do Brasil atual.

BRASIL ATRASADO

Julho, 2017 – Nos últimos 05 anos, o país atravessa uma enxurrada de crises. São crises de todas as formas e características. Ninguém imaginava que um país que produziu uma Copa do Mundo, no ano de 2014, e um ano depois, os Jogos Olímpicos – Rio 2016 -, fosse amargar uma generalizada derrocada na economia nacional. Os hotéis, no Rio de Janeiro, as moscas, são um sinal deste cenário. E olha que no ano de 2010, o país, teve um PIB, de quase 7%. Pelo tamanho do nosso território, era muita riqueza e abundância de investimentos por todos os cantos do país. Entretanto, num passe de mágica, tudo mudou, ou melhor, a casa caiu. O crescimento era baseado apenas no consumo desenfreado.  

Sem Dilma – impeachemada , hoje, já se vão mais de ano da posse do presidente Michel Temer e a chamada retomada do crescimento não vem. Nunca houve. A insegurança do mercado financeiro com o presidente é tamanha, que seu governo é o mais impopular da história do país. Temer e seus fiéis escudeiros, Moreira Franco e Eliseu Padilha, nos últimos dias deixaram de lado o governo e trataram de cuidar da sua própria pele. Quem o diga, os deputados da base aliada que receberam milhões de verbas parlamentares. O presidente da câmara Rodrigo Maia, passou a ser figura central, para assumir a presidência da república. Essa nem Aécio Neves esperava.  

AA II BBB BRASIL
Banco do Brasil já fechou mais de 500 agências bancárias pelo país. Créditos: JCC

No setor privado, também não temos muito que comemorar muitos grupos empresariais e líderes empresariais nacionais, cresceram na base da corrupção, da arrogância e da imperatividade, sem noção nenhuma de gestão e competência. Entre muitos desses líderes corporativos brasileiros, sair nas capas das grandes revistas e jornais eram suas ações prediletas. Inovar, criar e desenvolver que é bom nada. Pior de tudo, esses líderes, viraram ídolos de escolas de negócios, fórum empresariais, universidades e escolas. O resultado, muitos param na prisão por falcatruas, suas empresas estão sendo devoradas. Será que esses empresários formaram novos líderes?

Na esfera pública, o setor judiciário, nunca antes contestado, mostra sua cara. Uma cara, igual aos mandatários do país, em linhas gerais, um judiciário pífio, bajulador do poder econômico privado e político, incapaz de dialogar com a sociedade que paga seus salários. Funciona numa combinação de faz de conta que é feito justiça igualmente para todos os brasileiros, ricos e pobres, negros e brancos, índios e mestiços.      

Para sair desse lamaçal terrível acredita-se que somente uma construção de um pacto verdadeiro entre sociedade civil, empresários, agentes públicos, políticos entre outros dará uma base real de mudança para o futuro do país. Caso contrário, a agonia continuará perturbando todos que aqui vivem são na verdade quererem fazer desse país um boom de oportunidades nas áreas econômicas e sociais para os 260 milhões de brasileiros.   

Severian Rocha é Jornalista

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.