AEAMESP divulga relação de trabalhos selecionados para a 23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária e 4º Prêmio ANPTrilhos-CBTU

246

Junho, 2017 – A Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô – AEAMESP selecionou 66 trabalhos que participarão da 23ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA, dos quais 51 concorrerão ao 4º Prêmio Tecnologia & Desenvolvimento Metroferroviários. O evento será realizado no período de 19 a 22 de setembro de 2017, na Universidade Paulista UNIP, Campus Paraíso, em São Paulo (SP).

Trabalhos concorrentes ao 4º Prêmio ANPTrilhos-CBTU

Categoria 1

– Análise de potencial local para receber estações ferroviárias no sistema urbano de Belo Horizonte, usando GIS;

– Análise do potencial de transporte ferroviário de passageiros na região de Bauru;

– Diretrizes para projeto de sistemas eletrônicos para guiar pessoas com deficiência visual em redes de metrô;

– Estimação do risco de demanda em concessões de transporte ferroviário de passageiros;

– Maglev Metropolitano: mobilidade inovadora com a levitação magnética;

– Metodologia, ferramentas e técnicas para redução de custos e riscos no planejamento e na gestão de contratos;

– Modelo moderno de financiamento viabiliza o metrô de Salvador;

– O transporte sobre trilhos na região metropolitana de João Pessoa (PB): modelagem estatística de fatores que influenciam a demanda de passageiros;

– Os instrumentos de ordenamento e reestruturação urbana do PDE de 2014 abrem oportunidade para implantação de novas linhas de metrô?     

– Rede básica de transporte intercidades ferroviário.

Categoria 2

– A contribuição ambiental proporcionada pelas operações de sistemas metroferroviários de passageiros, visando à redução das emissões totais de CO2 do setor de transporte de uma região: aplicação nos sistemas metroferroviários de passageiros do Rio de Janeiro – MetrôRio e Supervia;

– Biblioteca Metrô Neli Siqueira Digital; 

– Comunicação efetiva com a comunidade vizinha às obras de infraestrutura para a mobilidade urbana: Monotrilho Linha 17-Ouro;

– Emissões de gases de efeito estufa associadas ao ciclo de vida de uma linha de metrô: estudo de caso da linha 5 Lilás do Metrô de São Paulo;

– Engenharia de túneis – uma experiência de gestão do conhecimento;

– Gestão do conhecimento no Metrô de São Paulo;

– Gestão para execução de empreendimentos lindeiros às estruturas metroviárias em operação – estudo de caso:  Edifício Grande Ufficiale Evaristo Comolatti – Avenida Paulista x Rua da Consolação;

– Gestão sustentável no sistema metroferroviário de João Pessoa (PB): implantação de um programa de consumo consciente de água e energia;

– Panorama da educação a distância no Metrô de São Paulo; 

– Simulação do impacto sonoro ambiental de uma linha de trem em São Paulo;

– Treinamento prático de manobras ferroviárias utilizando ambiente simulacional;

– Utilização de Overlays em estações ferroviárias para atendimento a grandes eventos: Caso dos Jogos Olímpicos e  Paralímpicos;

Categoria 3

– A automação distribuída para o resgate de ramais ferroviários decadentes; 

– Adequação do sistema de extração de fumaça com foco na configuração dos trens CRC do MetrôRio;

– Análise estrutural de trilho para validação de aumento do limite de desgaste; – Considerações sobre a viabilidade econômica de implantação BRT/VLT no transporte coletivo em Manaus;

– Correção da superelevação de curvas reversas do elevado da linha 1A do MetrôRio;

– DAS – Sensores acústicos distribuídos com fibras óticas e sua utilização para detecção de intrusão nas vias e detecção de trens, falhas em rodas ou trilhos ou quaisquer eventos que causem efeito acústico;

– Desenvolvimento da manutenção preditiva nos rolamentos do motor de tração e mancais dos rodeiros da nova frota de trens da linha 5 do Metrô-SP utilizando a técnica de análise de vibração;

– Desenvolvimento de uma base de dados georreferenciada para análise e prevenção de descarrilamentos;

– Estudo de viabilidade de um novo canal de venda de bilhetes para transporte de passageiros sobre trilhos da região metropolitana do Rio de Janeiro; 

– Identificação de falhas em escadas rolantes utilizando redes Neurais artificiais;

– Identificação e monitoramento de dormentes de ferrovias usando processamento de imagens;

– Impactos das redes de arquitetura de engenharia civil nos custos das estações do Metrô de São Paulo; 

– Implantação de dispositivo robotizado para acabamento de soldas elétricas de trilhos; 

– Implantação e operação de novas ferrovias e o uso de trens de caixa móvel;

– Implementação do conceito de Fast Track no corredor Centro Leste;

– Mesa pneumática de testes;

– Metodologias de engenharia de sistemas em projetos metroferroviários complexos: reduzindo pleitos e aumentando a qualidade do produto, simultaneamente;

– O uso do BIM em projetos de estações ferroviárias: experiência na prática – CPTM;

– Projetando um circuito eletrônico de controle e monitoramento de cargas remotas aplicados ao sistema de transporte metroferroviário;

– Proposta de um novo processo de projeto de via permanente, considerando o BIM (building information modeling);

– Proposta para a redução do consumo de energia de tração em horários de vale com a utilização do recurso de restrição de velocidade do sistema de sinalização CBTC em trechos específicos da via e recuperação de headway com a redução do tempo de permanência em zona de manobra;

– Rastreamento de VLTs através de GPS e GSM;

– Redução do número de falhas do sistema de frenagem dos vagões da EFC;

– Repotencialização de tm-trackmobil;

– Sinapot – sistema de inibição da abertura das portas do trem;

– Sistema de drenagem de plataforma em polipropileno expandido;

– Trolley com mesa giratória para trucks ferroviários;

– Uso do QR CODE como meio de validação do direito de viagem na CPTM- Companhia Paulista de Trens Metropolitanos;

– Utilização do pims para monitoramento preditivo de material rodante;

Trabalhos não concorrentes ao 4º Prêmio ANPTrilhos-CBTU 

Categoria 1

– Crescimento do ensino superior e aumento na demanda noturna do metrô em São Paulo: análise das linhas 1 e 3; 

– Desenvolvimento urbano e revitalização urbana das zonas Leste e Oeste de São Paulo a partir da construção da linha 3 – Vermelha; 

– Terminais estruturantes como base para desenvolvimento de projetos TOD: aplicação à malha ferroviária de passageiros do Rio de Janeiro; 

– Uso de indicadores na concepção e análise de redes de alta capacidade;

Categoria 2

– Reassentamento: responsabilidade social na expansão do metrô de São Paulo;

– O problema dos transportes públicos é marketing?       ;

– Programa de desenvolvimento e valorização de educadores internos;

– Relacionamento com as comunidades nas áreas de influência da expansão do metrô;

– Sistema de coleta, monitoramento e análise de dados ambientais;

Categoria 3

– A implantação da gestão de riscos em projetos de infraestrutura: estudo de caso da implantação da gestão de riscos no Metrô de São Paulo;

– A utilização de ferramentas de bi – business intelligence orientando e auxiliando a tomada de decisão nas ações de gestão da manutenção;

– Analise dos componentes dos motores diesel ferroviário com foco na vida útil e redução de custos;

– Operações ferroviárias tipo push-pull aplicadas a serviços de trens metropolitanos no Brasil;

– Projeto ABNT-CB006 – normas NBR IEC (en5012x) – segurança em sistemas metroferroviários – experiência e expectativas        ;

– Sistema de drenagem de vagões de minério utilizando drenos de poliuretano.   

Sobre a Semana – Na sua 23ª edição, a SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA é considerada o mais importante congresso técnico do setor de transporte metroferroviário do País. Durante quatro dias de evento, técnicos das operadoras, dirigentes empresariais e profissionais do setor debatem questões importantes relacionadas ao transporte sobre trilhos.

Sobre o METROFERR Lounge Experience – Realizado paralelamente ao congresso, o lounge experience é um ambiente que reúne empresas fabricantes de equipamentos metroferroviários, fornecedores de peças e serviços, mídias especializadas, etc. que levam ao evento as inovações oferecidas ao mercado.

– Para conhecer as opções de apoio institucional e patrocínio, basta entrar em contato com Cristina Kerr, na CKZ Eventos: criskerr@ckzeventos.com.br ou telefone (11) 2387-0111.

Serviço

23ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA e METROFERR Lounge Experience

Data: 19 a 22 de setembro de 2017

Local: Universidade Paulista – UNIP – Campus Paraíso

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.