A legalização dos cassinos e a construção civil

73

Março, 2021 – A legalização dos cassinos está sendo debatida no Congresso e na mídia, e o setor da construção civil não pode ficar de fora do debate. Sobre a mesa está a possibilidade de reverter, de forma histórica, a proibição dos cassinos que vem desde 1946. Não se trata de uma liberação geral, mas de dar a cada estado autorização para licenciar até dois cassinos resort, isto é, resorts turísticos com salas de cassino integrada. A bancada evangélica está contra, mas o governo não desiste da ideia.

O conceito de cassino resort

O cassino resort é um conceito que está fazendo escola em outros países. Esses complexos de lazer incluem salas de espetáculos, restaurantes, hotéis, piscinas e outras infraestruturas, nas quais o cassino é uma delas. É especialmente famoso o Marina Bay Sands, um dos maiores do mundo, que ajudou a fazer de Singapura um grande centro do turismo asiático e mundial. Grandes metrópoles como São Paulo e o Rio são óbvias candidatas a receber uma estrutura como essa.

Entretanto, se nada mudar, só continuará sendo possível acessar jogos de cassino em sites internacionais como o casino.netbet.com e outros, que operam legalmente em nosso país pelo fato de suas sedes e escritórios se situarem em outros países.

Poucos projetos, mas gigantes

O número de cassinos a construir se este projeto e este conceito avançarem será certamente reduzido. Mas o impacte na construção civil e no emprego poderá ser realmente imenso. Basta ver a forma como o ex-prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, lutou para trazer um cassino para sua cidade. Isso apesar de seus princípios religiosos e da base conservadora de seu eleitorado. Por duas vezes Crivella recebeu em visita o falecido empresário de Las Vegas Sheldon Adelson, para debater negócios.

Depois de Bolsonaro tomar posse como presidente, Crivella redobrou seus esforços, confiante no apoio que poderia receber do novo presidente. Recorde-se como, no final de 2018, o ex-prefeito falou à mídia que o projeto da Las Vegas Sands, a gigante empresa de Adelson, poderia representar um investimento de $10 bilhões e a criação de 50 mil empregos, diretos e indiretos. Sou contra o vício, mas contra a miséria e o desemprego, declarou Crivella à época.

Apesar do falecimento de Adelson no início de 2021, não tem porque pensar que a Las Vegas Sands não mantém o interesse no negócio. Todas as condições de mercado se mantêm. E a estratégia da empresa não mudou. Uma notícia do jornal americano Texas Tribune, do passado dia 11 de março, revelou que deu entrada no parlamento do Texas uma proposta para permitir a aprovação legal da construção de cassinos resort nas quatro maiores cidades texanas. O Tribune fala que a Las Vegas Sands seria a principal interessada na mudança da lei e nesses investimentos, tal como acontece no Brasil.

Aguarde para ver

Parece ter chegado o momento em que a sociedade brasileira está pronta para, de forma madura, aceitar uma mudança no assunto “jogo” e seguir as boas práticas que outros países de nossa esfera cultural greco-romana (Europa e Américas) vêm adotando. A urgência de encontrar novos meios de criar emprego e de gerar receita fiscal só vem apressar essa tendência. Aguardemos por novos desenvolvimentos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.