Artigo: Quanto maior a caçamba, maior será a produção da escavadeira?

0 346

Por Guilherme Borghi

Agosto, 2018 – Esse é um grande engano sobre as escavadeiras: em geral, os clientes dizem preferir equipamentos com caçambas grandes, mas, o que nem todos sabem é que este fator não reflete diretamente na produção e, sim, em mais carga por. Logo, se uma escaveira faz poucos ciclos, menor será a sua produção. Por isso, é preciso considerar outros elementos que possuem influência direta no desempenho do equipamento, como o comprimento do braço, largura das sapatas, densidade do material, velocidade, estabilidade, força e capacidade de carregamento.

A questão é: se temos uma escavadeira da classe de 21 toneladas, com braço de 2,94 m e com uma caçamba de 1,10 m³, ela não necessariamente irá produzir menos que uma escavadeira com caçamba maior ao carregar o mesmo material. Afinal, quanto maior a caçamba, mais volume ela precisará carregar. Ou seja: será necessária maior força de arranque para iniciar o giro da escavadeira e, depois, para frear no ponto desejado, e maior força hidráulica para levantar a lança e o braço da mesma. Tudo isso, resulta em um uso alto de energia e de tempo maior para a finalização de cada ciclo e, mais uma vez: menos ciclos, menos produção.

Uma máquina com uma caçamba de capacidade coroada¹ de 1,10 m³ (considerando como carga útil) como, por exemplo, a 210X3E da Link-Belt, ao executar cerca de quatro ou cinco ciclos por minuto, moveria algo em torno de 300 m³ em 1 hora de operação. Enquanto isso, outra escavadeira nas mesmas condições de trabalho e material, com uma caçamba de 1,40 m³, mas com uma razão de três ciclos por minuto, apresentaria uma produção real 16% menor do que a da X3E, utilizada como exemplo neste caso.

Por isso, o mais importante ao escolher uma escavadeira é considerar o equilíbrio entre as capacidades hidráulicas, estrutura do equipamento, forças e velocidades do sistema de giro e freio hidráulico, tamanho da caçamba e material a ser carregado, além do tipo de aplicação para cada trabalho. Uma máquina equilibrada, ágil e durável vai gerar muito mais resultados com uma caçamba adequada corretamente ao seu projeto.

Buscar a máquina correta por eficiência, produção, durabilidade e por tempo de ciclos é fundamental. Por esse motivo, a Link-Belt oferece alta performance em produção em toda a sua linha. A 210X3E, no modo H de aceleração, é 14% mais econômica e 4% mais rápida que o mesmo modelo de máquina da série X2, o que mostra uma evolução significativa entre as gerações. Isso significa alta produção com baixo consumo, ideal para atender às necessidades atuais dos mercados do Brasil e América Latina.

Guilherme Borghi é Gerente de Suporte ao Cliente da Link-Belt do Brasil.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.